header top bar

section content

Apesar da vergonha dos 7×1, Seleção Brasileira ainda gera alvoroço em Paris

A grande movimentação aconteceu quando os jogadores saíram do estádio

Por

25/03/2015 às 08h44

Marcelo atende ao público tímido no hotel onde está a Seleção Brasileira Foto: Bruno Domingos/

Ainda que a Seleção Brasileira viva uma das piores crises da sua história, manchada pelo vexame na Copa do Mundo de 2014, ainda é capaz de movimentar fãs ao redor do mundo. Mesmo em Paris, cidade acostumada a receber grandes jogadores, o time tem causado alvoroço, como aconteceu nesta terça-feira, após o treino no Estádio Charlety.

No hotel onde está hospedada a Seleção Brasileira já tinham acontecido algumas demonstrações de carinho dos fãs, mas eram tímidas. As apresentações dos jogadores foram tranquilas, com cerca de vinte torcedores esperando para vê-los chegar. Nos outros dias essa mesma quantidade de pessoas fez algum barulho na frente hotel, mas nada comparado ao que se viu nesta terça, depois que foi noticiada a presença do Brasil na capital francesa.

O treino da Seleção foi fechado para o público , mas algumas pessoas ainda conseguiram driblar a segurança e ver a parte final das atividades. O pequeno grupo ficou no alto de uma arquibancada e arriscou alguns gritos, mas logo todos foram retirados do local.

A grande movimentação aconteceu quando os jogadores saíram do estádio. Eles demoraram cerca de uma hora, mas os torcedores ficaram lá, à espera, mesmo debaixo de chuva fina e muito frio (10ºC). Quando o ônibus passou diante de todos, houve grande gritaria, muitas fotos e até alguns empurrões. No ônibus alguns jogadores retribuíram dando "tchau". Ou melhor, "au revoir".

Terra

Tags:

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

XEQUE MATE: Professores e psiquiatra falam sobre a relação entre Família, Escola e Sociedade; Assista!

COLUNA POLÍTICA

VÍDEO: Viagem de Bolsonaro; paz com Lavoisier e ‘fuga’ de Ricardo Coutinho agitam o Direto ao Ponto

PARAOLÍMPICOS

VÍDEO: Curso em Cajazeiras ajuda professores de Educação Física a trabalharem com alunos com deficiência

EMPRESA INVESTIGADA

VÍDEO: Após inquérito do MPPB, prefeito José Aldemir responde se ainda vai ter concurso em Cajazeiras