header top bar

section content

Ação conjunta recupera quase 200 celulares furtados na Paraíba; Seis foram presos são de Minas Gerais

Todo o material recuperado hoje tem um valor aproximado de pelo menos 400 mil reais”, explicou o oficial.

Por Luzia de Sousa

02/03/2018 às 08h15

Material apreendido pelas Polícias (Foto: Assessoria)

Uma ação conjunta realizada entre a Polícia Militar e a Polícia Rodoviária Federal prendeu um grupo que agia em vários estados do país e que teria furtado, pelo menos, 163 aparelhos celulares. A prisão da quadrilha, que é especializada em furto de aparelhos em estabelecimentos comerciais de grande porte, aconteceu no fim da manhã desta quarta-feira (28), em Santa Rita, quando os suspeitos estavam se preparando para fugir da cidade.

Segundo os policias do 7º Batalhão, o grupo teria furtado alguns desses aparelhos em um hipermercado em João Pessoa, na terça-feira (27), mas os integrantes também são suspeitos de outros crimes ocorridos nas cidades de Natal e Maceió. “A partir de informações repassadas pela PRF, conseguimos montar uma operação conjunta e prender os seis suspeitos que estavam prontos para fugir da cidade”, disse o tenente João Paulo de Oliveira, coordenador de policiamento do Batalhão.

163 celulares, que ainda estavam nas embalagens, além de dinheiro, foram localizados e encaminhados junto com os suspeitos para a 6ª Delegacia Distrital. “Todo o material recuperado hoje tem um valor aproximado de pelo menos 400 mil reais”, explicou o oficial. Todos os seis homens presos são do estado de Minas Gerais e foram autuados por furto qualificado.

PORTAL DIÁRIO

QUARTO EPISÓDIO

Em homenagem ao Dia das Crianças, programa Coisas de Cajazeiras entrevistou uma turma esperta e antenada

EMOÇÃO E REVOLTA

VÍDEO: Após um ano e três meses, Victória Albuquerque é sepultada sob lágrimas e protestos em Cajazeiras

CRISE?

VÍDEO: Empresário afirma que tem vagas de emprego em Cajazeiras, mas faltam profissionais capacitados

DIRETO AO PONTO

Eleitos em Cajazeiras devem se comprometer com aeródromo, estrada de Boqueirão e hospital, diz colunista