header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Suplente do DEM da região de Sousa vai ao Ministério Público para pedir ‘cabeça’ de vereador infiel

As alegações de Antonio Claudino são baseadas em Resoluções do Tribunal Superior Eleitoral, que penaliza os infiéis com a perda do mandato eletivo.

Por

23/10/2015 às 23h00

Suplente do DEM da região de Sousa vai ao Ministério Público pedir vaga do titular

O 2º suplente de vereador do Democrata, Antonio Claudino de Sousa, da cidade de São José da Lagoa Tapada, região de Sousa protocolou esta semana no Ministério Público Eleitoral, o pedido de infidelidade partidária do titular do cargo, o vereador Egildo Araújo Pereira.

O terceiro mais votado da cidade, Egildo foi eleito com 6,48%, 332 votos, mas de acordo com alegações do suplente, ele se desfiliou do DEM sem qualquer justificativa.

O 2º sulente está reclamando a vaga, que segundo a legislação é do partido e não do agente político, pois o primeiro suplente da legenda, Ariosvaldo Costa Dias Júnior também se desfiliou da legenda.

As alegações de Antonio Claudino são baseadas em Resoluções do Tribunal Superior Eleitoral, que penaliza os infiéis com a perda do mandato eletivo.

O outro lado
O presidente da Casa Legislativa, Nilson Alves (Nilson Pipa – DEM) disse que não estava ciente da solicitação do suplente e declarou que as mudanças partidárias não são casos isolados de São José da Lagoa Tapada, pois essa questão se repete em todas as Câmaras do Brasil.

“O primeiro suplente pediu desfiliação, mas eu não sei informar sobre o pedido do segundo colocado, mas cada um é cada um”. Frisou o presidente da Câmara

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local

EX-ALIADO

VÍDEO: Vereador revela que defender professores foi a ‘bomba’ que iniciou rompimento com José Aldemir