header top bar

section content

Fechamento da Coletoria de CZ para depender de Sousa e estilo manso de Carlos Antonio estão na Faisqueira

O governador Ricardo Coutinho (PSB) ao anunciar a reforma administrativa passou o rodo e jogou pra fora do estado mais de 900 funcionários. Confira!

Por

24/12/2014 às 15h43

Carlos Antonio e José Aldemir
Em entrevista prestada na Rádio Alto Piranhas, no Trem das Onze, de Fernando Caldeira, Carlos Antonio declarou: “não temos como continuar no apoio ao deputado caso ele insista em ficar na oposição ao governador; caso reveja esse posicionamento e passe para a bancada de apoio ao Governo do Estado na Assembleia Legislativa, aí sim teremos condições de conversar”. 

Carlos Antonio e José Aldemir 2
Disse ainda na mesa entrevista: “Desde o término da eleição, onde aliás o apoiamos, não nos falamos mais, nem por telefone, e realmente estamos afastados”, afirmando que o que a imprensa já vinha divulgando sobre o “distanciamento” entre eles era verdadeiro.

Carlos e a maioria de Ricardo no 2º turno
Sobre a ampliação de 7 para 8 mil votos de maioria  no segundo turno da eleição em favor de Ricardo Coutinho, Carlos declarou que uma das causas foi a “adesão de alguns elementos fichados pelo povo como aproveitadores políticos à campanha oposicionista em nosso município acabou por favorecer ainda mais o candidato a reeleição.” Aproveitadores de que?

Carlos e Adjamilton Pereira
Nesta mesma entrevista, Carlos ao responder sobre a acusação do seu ex-secretário de saúde, Adjamilton Pereira, de que responde processo federal por improbidade administrativa por culpa dos ordenadores de despesas na prefeitura à época, disse que: “Adjamilton está mentindo, porque ele era sim ordenador de despesa na Secretaria Municipal de Saúde.” Mentira tem perna curta.

Carlos e Adjamilton Pereira 2
 E foi mais além, com a cutucada de uma chibanca: “só quando Léo Abreu assumiu a prefeitura e teve a esposa de Adjamilton como secretária, é que o prefeito a impediu de ordenar as despesas daquela pasta, porque não queria ver raposa cuidando de galinheiro”. 

Manso
Muitas pessoas que ouviram a entrevista do médico e secretário de estado, Carlos Antonio, avaliaram que ele foi muito “manso” e diferente de outras ocasiões, quando fazia questão de usar uma linguagem contundente e ferina, sendo apenas um pouco cruel com seu antigo aliado: Adjamilton Pereira. Também, balas trocadas não doem.

Reuniões
Um jantar que teria sido organizado pelo deputado estadual José Aldemir e “desmarcado” por Carlos Antonio, com o objetivo de conversar com os vereadores que votaram nele na eleição de deputado estadual teria sido um alarme falso, até porque já havia sido realizado antes, num apartamento de uma amiga do deputado e que contou com a presença dos vereadores Ivanildo Dunga, Eriberto Maciel, Marcos do Riacho do Meio e Jucinério Felix.

Reuniões 2
Nesta reunião o assunto foi eminentemente político e já com um encaminhamento da posição de cada vereador com relação as eleições de 2016. Destes apenas o vereador Jucinério teria descartado qualquer hipótese de votar em Denise e Marcos teria dito que já tinha estado na situação e não tinha interesse em retornar.

Reuniões 3
Antes desta reunião já teria havido outra numa escola pertencente ao vereador Eriberto e dela também participou  Marcos e Jucinério, além da equipe que trabalhou e organizou a sua campanha e não se tratou de questões políticas, mas sim de outros assuntos e a comunicação de que iria fazer uma viagem ao Rio de Janeiro.

Passando o rodo
O governador Ricardo Coutinho ao anunciar a reforma administrativa passou o rodo e jogou pra fora do estado mais de 900 funcionários. No bojo deverá vir também a junção de uns e a extinção de outros órgãos estaduais.

Passando o rodo 2
Tem gente com medo de um comentário, na boca maldita, que correu como um rastilho de pólvora, de que nesta reforma, além de dez coletorias que poderão ser fechadas em outras regiões do estado, a de Cajazeiras – que atende de Itaporanga à fronteira do Rio do Grande do Norte – poderá a exemplo das de Uiraúna e São João do Rio do Peixe, ser trancada a cadeados. Passaríamos a ser subordinado a Sousa. Que beleza! Para que serve mesmo uma coletoria?

Do Gazeta do Alto Piranhas

Tags:
ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco

SERTÃO PRESTIGIADO

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, OAB-PB empossa os eleitos para comandar a instituição