header top bar

section content

Eita! Irmão de prefeito da região de Sousa é preso pela Polícia Federal transportando eleitores para votar. Veja

De acordo com informações da Polícia Federal, a pena pelo crime de transporte irregular de eleitores é de 4 a 6 anos de prisão. Confira todos os detalhes aqui!

Por

27/10/2014 às 09h05

Desembargadores e advogados são investigados por venda de sentenças; (Foto: ilustrativa/internet)

No início da tarde deste domingo (26), o jovem Walisson Mendes Sarmento, irmão do prefeito da cidade de Lastro no Sertão da Paraíba, foi preso sob a acusação de transporte irregular de eleitores prática vedada pelo artigo 10º, da Lei 6091/74.

Conforme informações, Walisson estava em um veículo que não possuía cadastro na Justiça Eleitoral. O promotor de Justiça que estava trabalhando na cidade viu a irregularidade e determinou imediatamente a prisão do motorista.

Foi solicitado apoio da Polícia Federal e o motorista foi conduzido até a delegacia de Polícia Civil de Sousa para prestar depoimento ao delegado.

Outro lado
Os advogados de defesa do acusado estão tentando uma liberdade provisória, alegando que o acusado estava apenas dando uma carona a duas pessoas conhecidas. De acordo com informações, a pena pelo crime de transporte irregular de eleitores é de 4 a 6 anos de prisão.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
DIÁRIO ESPORTIVO

VÍDEO: Na TV, dirigentes do Atlético de Cajazeiras explicam contratações fechadas e outras que ‘melaram’

NOVAS CRÍTICAS

VÍDEO: Para líder católico de Cajazeiras, o Nordeste será “um recanto esquecido” por Bolsonaro

CLIMA DE EMOÇÃO

VÍDEO: Amigos e familiares destacam o legado de Dr. Toinho durante velório do advogado em Cajazeiras

ECONOMIA

VÍDEO: Com fila zerada, Bolsa Família injeta quase R$ 2 milhões por mês em Cajazeiras, diz coordenador