header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Vital do Rêgo garante que Transposição do São Francisco será verdadeira revolução no Nordeste

Na visão do senador paraibano, a transposição do Rio São Francisco vai melhorar profundamente a qualidade de vida do povo da região

Por

26/04/2013 às 17h34

Presidente da Comissão Externa do Senado que acompanha o programa da transposição e revitalização do Rio São Francisco, o senador Vital do Rêgo (PMDB-PB) classificou a obra como “uma verdadeira revolução”, pelos impactos sociais e econômicos que terá no Nordeste e no Brasil. 

Vital que há 8 dias visitou o canteiro de obras da transposição no trecho de Pernambuco e Paraíba, disse que o projeto vai mudar de vez a face rural do Nordeste, e resolver definitivamente o problema da falta de água no período de seca. Na visão do senador paraibano, a transposição do Rio São Francisco vai melhorar profundamente a qualidade de vida do povo da região, com grandes repercussões no desenvolvimento do País.

Vital disse que as últimas visitas que a comissão fez ao canteiro de obras, deixou boa impressão geral sobre o andamento. Toda a comissão segundo ele ficou muito satisfeita com o que viu. "Ficou muito evidente que o trabalho avança num bom ritmo, que as frentes de trabalho estão atuando, o que é muito importante, dado a grandiosidade da obra, a maior intervenção hídrica já realizada no Sertão Nordestino, e o significado que ela tem, não só para o Nordeste, mas para o Brasil" comentou.

Ele adiantou que a expectativa dos senadores que integram a Comissão instalada em novembro de 2012, é de voltar à região a pelo menos cada dois meses, para avaliar o andamento das obras. "O mais importante é acompanharmos a definição de um processo de gestão da água, que garanta efetivamente o abastecimento para todos, e que não perca de vista a sustentabilidade desse projeto" disse.

Segundo Vital, quando a primeira etapa da obra estiver concluída, em 2014, o Nordeste contará com 100 quilômetros de canais de distribuição de água, o que vai alterar radicalmente a vida na região, pelas alternativas econômicas que irá permitir. Ele também disse que acredita que as polêmicas em torno da obra já estão superadas, e que o projeto mostra sua viabilidade e sua sustentabilidade. 

"A obra da Transposição do Rio São Francisco ficará pronta em 2015 e nós, povo nordestino, seremos testemunhas da dedicação e comprometimento. A meta do Governo é entregar até setembro de 2014, pelo menos 100 quilômetros de água abastecendo as cidades nos dois eixos da Transposição." postou o senador em seu twitter.

Com dados colhidos pela Comissão Vital afirmou que a primeira etapa da obra irá beneficiar 72 municípios paraibanos das regiões do Cariri, Agreste, Brejo e Litoral. Ao todo, a Transposição irá beneficiar 127 cidades paraibanas, somente o Eixo Norte irá beneficiar 55 municípios do Sertão Paraibano.

Entre as cidades beneficiadas, segundo o Governo Federal, estão: João Pessoa, Campina Grande, Itabaiana, Cabaceiras, Bayeux e Santa Rita.

Para o Nordeste e para o Brasil, a transposição, segundo Vital é uma redenção. "É um projeto que vai permitir a fixação das pessoas em seu território, vai assegurar o desenvolvimento econômico e social, a industrialização" enfatizou A transposição ainda segundo o senador peemedebista, é uma revolução que vai ter impacto profundo na realidade do País e vai consolidar definitivamente a mudança na qualidade de vida do povo Nordestino.

De acordo com o senador, a Transposição tem estimulado a atividade de pesquisa científica e tem tido um rigoroso acompanhamento dos órgãos ambientais. O cuidado não é só no campo ambiental, onde as compensações têm sido garantidas mas com com a preservação do Patrimônio Histórico e Artístico.

Na condição de presidente da Comissão Externa para acompanhar os Programas de Transposição e Revitalização do Rio São Francisco Vital do Rêgo já realizou algumas visitasao trecho de obras da transposição nas cidades no Estado da Paraíba.

Ao lado do ministro da Integração Nacional, Fernando Bezerra Coelho, a comitiva presidida por Vital do Rêgo, esteve no Eixo Leste, que passa pelos municípios de Floresta e Sertânia, em Pernambuco, e Monteiro, na Paraíba. 

Maior obra de infraestrutura hídrica do país, o Projeto de Integração do São Francisco emprega, atualmente, cerca de 4 mil trabalhadores e até junho serão contratados mais 4 mil profissionais. Com recursos do Programa de Aceleração do Crescimento (PAC 2), o empreendimento levará água de beber a mais de 12 milhões de brasileiros nos estados de Pernambuco, Paraíba, Ceará e Rio Grande do Norte. 

Da secom

Tags:
DESTAQUES DA SEMANA

VÍDEO: Repercussão da entrevista de José Aldemir encabeça as polêmicas do Direto ao Ponto desta terça

PROGRAMA DE MÚSICA

VÍDEO: Confira as novidades que vêm aí na nova temporada do Acústico Diário com cantor cajazeirense

VÍDEO

Secretário responde a sindicato e diz que acusações contra prefeito de Cajazeiras podem parar na Justiça

CLUBE VIVE IMPASSE

VÍDEO – Representante do Atlético em reunião da FPF apresenta fórmula para participar do Paraibano 2019