header top bar

section content

Escola Estadual inova em projeto e crianças dançam contra o preconceito racial

Os alunos da escola estadual da Paraíba apresentaram o 'Maculelê' nos estúdios da TVDS, dança de origem africana e influenciada pelo jogo da capoeira

Por

16/12/2015 às 18h00

O Café Conectado da terça (15) conversou com a irmã Gildete, o professor de Capoeira 'Mestre Baiano' e Alfredo Alves, aluno do 'Ginga Brasil', sobre o projeto contra o racismo dos alunos da Escola Estadual Monte Carmelo de Cajazeiras.

Os alunos da escola estadual apresentaram o 'Maculelê', dança de origem afro-brasileira e indígena, influenciada pelo jogo da capoeira, nos estúdios da TVDS.

"Dentre outros projetos os professores da Escola Monte Carmelo pensou no exercício dos Direitos Humanos conscientizando contra uma civilização racista que é histórica", enfatizou a irmã.

Mestre Baiano apresentou o Berimbau enquanto o aluno Alfredo explicou a história da dança Maculelê no Brasil e sobre a parceria de ensino com as crianças do Carmelo.

Saiba mais – Maculelê o que é?

Maculelê é uma manifestação cultural oriunda cidade de Santo Amaro da Purificação – Bahia, berço também da Capoeira. É uma expressão teatral que conta através da dança e de cânticos, a lenda de um jovem guerreiro, que sozinho conseguiu defender sua tribo de outra tribo rival usando apenas dois pedaços de pau, tornando-se o herói da tribo.  É um tipo de dança folclórica brasileira de origem afro-brasileira e indígena.

O maculelê em sua origem era uma arte marcial armada, mas atualmente é uma forma de dança que simula uma luta tribal usando como arma dois bastões, chamados de grimas (esgrimas), com os quais os participantes desferem e aparam golpes no ritmo da música em línguas africanas, indígenas e portuguesa. Num grau maior de dificuldade e ousadia, pode-se dançar com facões em lugar de bastões, o que dá um bonito efeito visual pelas faíscas que saem após cada golpe. Esta dança é muito associada a outras manifestações culturais brasileiras como a Capoeira e o frevo.

DIÁRIO DO SERTÃO

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares