header top bar

section content

Timão encerra jejum de gols, vence Bahia e encontra alívio para a crise

Com atuação segura, Corinthians faz 2 a 0 e dá fim a sequência de oito jogos sem vencer. Tricolor perde invencibilidade no segundo turno

Por

03/10/2013 às 07h18

A sequência negativa e o jejum de gols ficaram para trás. Com uma atuação intensa e segura, principalmente no primeiro tempo, o Corinthians venceu o Bahia por 2 a 0, nesta quarta-feira, em Mogi Mirim, e deu uma pausa na crise que assolou a equipe de Tite no mês de setembro. Diante de um adversário direto na luta por posições na tabela do Brasileiro, o Timão mostrou tranquilidade. O Bahia perdeu a invencibilidade no segundo turno da competição.

A vitória deu fim a uma sequência de oito jogos sem resultado positivo do Corinthians. Além disso, foram 393 minutos sem gols até a cabeçada certeira de Guerrero que abriu o placar nesta quarta. O Timão foi aos 34 pontos, contra 32 do Bahia, que passa a ficar mais preocupado com a parte de baixo da tabela.

As duas equipes voltam a campo no próximo domingo. O Corinthians visita o Atlético-MG em Belo Horizonte, às 16h (horário de Brasília), enquanto o Bahia recebe a Ponte Preta em Salvador, às 18h30.

A alternativa que Tite encontrou para tentar melhorar o desempenho ofensivo só foi testada uma vez na temporada. Em um jogo de Paulistão, contra o Atlético Sorocaba. De lá para cá, Emerson, Pato e Guerrero não iniciaram um jogo sequer juntos. Nesta quarta, o trio mostrou a característica mais pedida pelo comandante: intensidade. Com movimentação e boas trocas de passes, o ataque envolveu a defesa do Bahia e criou suas chances.

O Bahia criou pouco, com William Barbio, Wallyson e Fernandão muito avançados, mas um meio-campo sem ninguém para criar. Assim, ficou fácil para a defesa renovada do Corinthians – Felipe e Cléber na zaga, Alessandro improvisado na lateral esquerda. O setor teve pouco trabalho e mostrou segurança quando exigido.

O Timão jogou bem e tomou conta do primeiro tempo. Quebrar a série negativa do incômodo mês de setembro parecia questão de insistência. A bola aérea era o caminho. Aos 20 minutos, Guilherme desviou cobrança de escanteio de Emerson e encontrou Guerrero sozinho para completar: 1 a 0, e um golzinho alvinegro após 393 minutos.

A confiança voltou, as pernas ficaram mais leves. O retorno de Guilherme também contribuiu para a melhora corintiana. Aos 41, a tendência de um time mais incisivo se confirmou. Nova cobrança de escanteio de Emerson, e cabeçada certeira do estreante Cléber: o segundo gol fez o bom público de Mogi Mirim comemorar o alívio na crise.

Segurança para vencer

Cristóvão Borges corrigiu o buraco no meio-campo com a entrada de Rafael Miranda na vaga de William Barbio. Apesar da melhor organização tática, o Bahia não conseguiu criar. Pressionou pelas laterais nos primeiros dez minutos, sem sucesso. Ao Timão, coube cozinhar a partida e evitar qualquer susto.

Para uma equipe em situação difícil, nada mais justo. O Corinthians precisava de segurança e confiança, duas coisas que começou a readquirir com a vitória desta quarta-feira. Até Alexandre Pato pôde ser visto na marcação do lateral adversário – em um lance, foi quase até a linha de fundo com Madson.

A falta de agressividade do Bahia contribuiu, claro, já que a equipe tricolor não mostrou o bom desempenho ofensivo de outras partidas. Mesmo se refazendo de uma crise que não vivia há tempos, o Timão já passou o rival desta quarta-feira na tabela de classificação. E deixou um pouco do peso nas costas em Mogi Mirim.

GE

PROCESSO DE MIGRAÇÃO

Diretor regional na Paraíba tira todas as dúvidas sobre abertura de novas contas dos servidores estaduais no Bradesco

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Sara Sheyla e Nelson Dantas

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview