header top bar

section content

Com apoio de Lira, Senado aprova novas regras para renegociação de dívidas de agricultores

Os descontos serão aplicados por cinco faixas de valores da dívida atualizada segundo os montantes originais, que variam de R$ 15 mil a mais de R$ 500 mil.

Por Priscila Belmont

23/09/2016 às 09h11 • atualizado em 23/09/2016 às 09h12

Raimundo Lira (Foto: Waldemir Barreto/Agência Senado)

Com apoio do senador Raimundo Lira (PMDB-PB), o Senado aprovou novas regras para a renegociação de dívidas dos agricultores. As novas regras, previstas em projeto de lei de conversão da Medida Provisória (MP) 733/2016, foram aprovadas esta semana e encaminhadas para sanção presidencial.

Conforme anunciou o senador paraibano, com a MP as dívidas contraídas por agricultores das regiões abrangidas pela Superintendência de Desenvolvimento do Nordeste (Sudene) e pela Superintendência de Desenvolvimento da Amazônia (Sudam) poderão ser quitadas ou renegociadas com descontos até 29 de dezembro de 2017.

“Com grande satisfação votei favoravelmente pela aprovação da Medida Provisória Nº 733/2016, que autoriza a liquidação e a renegociação das dívidas de crédito rural. Parabenizo todos os agricultores nordestinos, especialmente os paraibanos, pela conquista. Contem sempre com meu apoio!”, comemorou o senador paraibano.

Conforme o projeto de lei de conversão, a liquidação das dívidas contraídas até 31 de dezembro de 2011 junto ao Banco do Nordeste (BNB) ou ao Banco da Amazônia (Basa) poderá ser feita com descontos variáveis de 15% a 95% e de 10% a 85%, conforme o valor e a localização do município. Os descontos serão aplicados por cinco faixas de valores da dívida atualizada segundo os montantes originais, que variam de R$ 15 mil a mais de R$ 500 mil.

Antes da votação, o senador Raimundo Lira fez um apelo aos colegas senadores para votarem com urgência a MP, que beneficiará os pequenos, médios e grandes produtores rurais do semiárido. Ele disse que o povo do Nordeste está sofrendo muito diante de tantas dificuldades, principalmente, em decorrência da seca que assola a região.

O projeto de lei de conversão permite que a Companhia de Desenvolvimento dos Vales do São Francisco e do Parnaíba (Codevasf) e o Departamento Nacional de Obras contra a Seca (Dnocs) usem esses mesmos procedimentos para oferecer a quitação de dívidas vencidas de pessoas físicas relativas a venda de lotes e ao uso de infraestrutura de irrigação de uso comum nos perímetros públicos.

Assessoria de Comunicação

ALFINETOU

VÍDEO: Aliado do prefeito destaca asfaltamento de ruas de Cajazeiras e alfineta grupo de Carlos Antonio

REVELAÇÃO

VÍDEO: Emocionado, radialista fala de dificuldades na infância e revela que ‘amigo’ lhe ofereceu drogas

VEJA

VÍDEO: Gilvan de Andrade fala de experiência no Rádio em Cajazeiras e João Pessoa

VÍDEO

Padre anuncia reforma da paróquia São João Bosco de Cajazeiras a avalia atuação do bispo