header top bar

section content

Em resposta a possível revisão do plano, sindicalistas declaram ‘guerra’ a prefeitura

"O que fizeram com a saúde foi massacrar, pisar. Retirar o direito deles”, adiantando que não tem mais diálogo com a prefeita Denise Albuquerque (PSB).

Por

19/01/2016 às 18h26

A presidente do Sindicado dos Funcionários Municipais de Cajazeiras (SINFUMC), Elinete Lourenço, em participação ao Olho Vivo da TV Diário do Sertão nesta terça-feira (19), se reportou ao aumento do novo piso salarial dos professores, acrescentando que a prefeitura de Cajazeiras teria anunciado que não tem como honrar o compromisso com a categoria.

Veja mais!

► Vídeo: Mesmo com aumento de R$ 300 mil, secretária de Cajazeiras prevê revisão de salário

A sindicalista alertou que não vai admitir que o poder público faça alterações no plano de cargos do município e justificou: “Não vão fazer como fizeram com a saúde, que tiraram a data base e há quatro anos essa categoria tem direito sequer ao reajuste do mínimo. Nosso plano é nossa Bíblia”.

As declarações de Elinete Lourenço foram motivadas após entrevista da secretária de Fazenda Pública, Josefa Vanóbia afirmar que a prefeitura está em dificuldades e prevê alterações no plano salarial de Cajazeiras. 

Segundo a sindicalista, caso a prefeitura não implante o novo piso, o ano letivo não será iniciado, pois a categoria irá declarar greve. “Temos uma arma muito forte, não iniciaremos o ano letivo. Vamos fazer greve”.

Ela também denunciou que as escolas contempladas com a climatização, emenda do deputado Jeová Campos, ainda não foram implantados os equipamentos e alertou: “Temos sérios problemas com a qualidade da educação de Cajazeiras. Desse jeito o Ideb não vai sair do canto”.

Elinete disse ainda que não se reduz direitos, mas se amplia e disparou: "O que fizeram com a  saúde foi massacrar, pisar. Retirar o direito deles”, adiantando que não tem mais diálogo com a prefeita Denise Albuquerque (PSB).

E mais
O tesoureiro do sindicato, o professor Francisco das Neves assegurou que o aumento do piso não terá um grande impacto nos cofres do município. Ele também contestou as declarações da secretária municipal e disparou: “Isso é uma piada de mal gosto”.

Das Neves como é conhecido na cidade ironizou: “Se instalar o Banco Central aqui ainda vão dizer que falta dinheiro”, atestando que os recursos são suficientes para a prefeitura honrar como o piso e mando recado: “Quem quiser ter problema é só mexer no nosso plano”.

DIÁRIO DO SERTÃO

TRANSPARÊNCIA

Reeleito, presidente da câmara de vereadores de Bonito de Sta. Fé faz presta contas dos seus trabalhos a frente do poder legislativo

BALANÇO DIÁRIO

Na véspera da noite de São João, Programa Balanço Diário recebe o forró Tora Chinela e comemora o aniversário de Kyioshi Abreu

MARIA CALADO NA TV

Com o bom e tradicional forrózinho pé de serra, Maria Calado na TV em clima de São João e São Pedro recebe o sanfoneiro Chico Amaro Show

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo desta semana traz imagens exclusivas do ”peneirão” e destaca a rodada na Série D