header top bar

section content

Desempregados, mais de três mil jovens deixam CZ e região e vão para corte de cana

O período do corte de cana é de 7 a 8 meses e os trabalhadores ganham por produção e lá são acompanhados pelo sindicato.

Por Luzia de Sousa

01/04/2016 às 16h37 • atualizado em 01/04/2016 às 16h40

Mais de três mil trabalhadores da região de Cajazeiras foram para o corte de cana na região sudeste do país, o que o informou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores, Rigoberto Soares (Rildo) nesta sexta-feira (1).

Segundo informações do sindicalista, as empresas vêm recrutar os trabalhadores e usam a sede do sindicato para reunir o pessoal e realizar exames de rotina, que são exigidos ante do embarque.

Somente de Cajazeiras foram cerca de 700 trabalhadores, mas segundo Rildo Soares é uma situação preocupante, pois falta emprego para os jovens.

O período do corte de cana é de 7 a 8 meses e os trabalhadores ganham por produção e lá são acompanhados pelo sindicato.

“A gente vê as condições das famílias que não tem renda e preferem ir para outros centros tentar melhorias”, disse Rildo acrescentando que tem trabalhador que já faz essas viagens há 20 anos.

DIÁRIO DO SERTÃO

CADASTRAMENTO

VÍDEO: Prazo final para biometria na região de Catolé do Rocha é antecipado, e Justiça alerta eleitores

MITO DA INTERNET

VÍDEO: Fenômeno Gleyfy Brauly bate recorde de audiência no Xeque-Mate e canta sucessos no ‘imbromation’

CALDEIRÃO POLÍTICO

VÍDEO: Aliado releva que dois vereadores de oposição estão rasgando elogios ao prefeito Airton Pires

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe o professor Sérgio Cunha divulgando o IV Open paraibano de Karatê; Confira!