header top bar

section content

Desempregados, mais de três mil jovens deixam CZ e região e vão para corte de cana

O período do corte de cana é de 7 a 8 meses e os trabalhadores ganham por produção e lá são acompanhados pelo sindicato.

Por Luzia de Sousa

01/04/2016 às 16h37 • atualizado em 01/04/2016 às 16h40

Mais de três mil trabalhadores da região de Cajazeiras foram para o corte de cana na região sudeste do país, o que o informou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores, Rigoberto Soares (Rildo) nesta sexta-feira (1).

Segundo informações do sindicalista, as empresas vêm recrutar os trabalhadores e usam a sede do sindicato para reunir o pessoal e realizar exames de rotina, que são exigidos ante do embarque.

Somente de Cajazeiras foram cerca de 700 trabalhadores, mas segundo Rildo Soares é uma situação preocupante, pois falta emprego para os jovens.

O período do corte de cana é de 7 a 8 meses e os trabalhadores ganham por produção e lá são acompanhados pelo sindicato.

“A gente vê as condições das famílias que não tem renda e preferem ir para outros centros tentar melhorias”, disse Rildo acrescentando que tem trabalhador que já faz essas viagens há 20 anos.

DIÁRIO DO SERTÃO

DEPENOU O GALO

VEJA OS GOLS: Atlético de Cajazeiras vence o Treze de Campina e assume a liderança isolada do Paraibano

NA TELA DA TV DIÁRIO

Diário Esportivo traz tudo sobre a 2ª rodada do Paraibano; Tático narra gol da vitória do Atlético

SE CUIDE!

VÍDEO: No Janeiro Branco, Diversidade em Foco promove uma ‘Conversa sobre suicídio e como evitá-lo?’

RECONHECIMENTO

Prefeito de Sousa garante ajuda mensal ao médico cubano: “Eu irei ajudá-lo em todos os momentos”