header top bar

section content

Desempregados, mais de três mil jovens deixam CZ e região e vão para corte de cana

O período do corte de cana é de 7 a 8 meses e os trabalhadores ganham por produção e lá são acompanhados pelo sindicato.

Por Luzia de Sousa

01/04/2016 às 16h37 • atualizado em 01/04/2016 às 16h40

Mais de três mil trabalhadores da região de Cajazeiras foram para o corte de cana na região sudeste do país, o que o informou o presidente do Sindicato dos Trabalhadores, Rigoberto Soares (Rildo) nesta sexta-feira (1).

Segundo informações do sindicalista, as empresas vêm recrutar os trabalhadores e usam a sede do sindicato para reunir o pessoal e realizar exames de rotina, que são exigidos ante do embarque.

Somente de Cajazeiras foram cerca de 700 trabalhadores, mas segundo Rildo Soares é uma situação preocupante, pois falta emprego para os jovens.

O período do corte de cana é de 7 a 8 meses e os trabalhadores ganham por produção e lá são acompanhados pelo sindicato.

“A gente vê as condições das famílias que não tem renda e preferem ir para outros centros tentar melhorias”, disse Rildo acrescentando que tem trabalhador que já faz essas viagens há 20 anos.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

EM SOUSA

Radialista revela que “vítima da mão pesada e dos chutes do prefeito Tyrone” disputará eleições em 2020

VÍDEO

Comandante do Corpo de Bombeiros aponta possíveis causas do incêndio no lixão de Cajazeiras

SAÚDE

VÍDEO: Programa Xeque Mate fala sobre a saúde de Cajazeiras e recebe popular e diretoras do HUJB e HRC

REFORMA AGRÁRIA

VÍDEO: Coordenadora da CPT Sertão afirma que terras são um direito dos camponeses e não do agronegócio