header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Universitário aciona Ministério Público Federal e acusa UFCG de Cajazeiras por descaso.Veja

No ano de 2011 foi publicada uma denúncia no Portal diário do Sertão, que trata da falta de acessibilidade na universidade

Por

09/08/2013 às 15h26

O Ministério Público Federal (MPF) da cidade de Sousa realizou esta semana vistoria no campus de Cajazeiras, da Universidade Federal de Campina Grande (UFCG), para verificar as providências adotadas pela direção do centro acadêmico quanto às condições de acessibilidade e de estudo dos alunos com deficiência matriculados na instituição de ensino.

No ano de 2011 foi publicada uma denúncia no Portal diário do Sertão, que trata da falta de acessibilidade na universidade de Cajazeiras e a falta de professores para a cadeira de Libras, mas, dois anos se passaram e a administração nada resolveu. Veja: UFCG de Cajazeiras anda na contra mão da educação inclusiva, denunciam estudantes

As investigações do MPF sobre o possível descaso quanto às condições de acessibilidade ofertadas pela UFCG foram iniciadas em agosto de 2012, com base em denúncia de um estudante deficiente visual. Inclusive, durante a vistoria, o procurador da República Renan Paes Félix se inteirou das condições acadêmicas dele, tendo a instituição se comprometido a prestar o apoio necessário para que o aluno finalize a graduação.

Na oportunidade, o diretor do centro acadêmico, professor José Cezario de Almeida, destacou o empenho dos gestores da UFCG na melhoria das condições de acessibilidade aos estudantes com deficiência, em todos as unidades da instituição, sendo, inclusive, criada comissão para avaliar as necessidades de adaptação para melhorar a acessibilidade física e educacional em todos os campi da universidade.

Segundo Renan Paes Felix, “a administração da Universidade Federal de Campina Grande está tomando as providências cabíveis para minorar as dificuldades dos estudantes com deficiência, a partir da criação de uma política institucional de inclusão, de modo que está se preparando para receber os atuais e futuros estudantes que porventura tenham necessidades especiais”.

A vistoria foi realizada em 1º de agosto de 2013. Também estiveram presentes o vice-reitor da UFCG; o pró-reitor de Ensino, professores do campus de Cajazeiras (PB), arquiteto da Prefeitura Universitária e servidores do setor de compras e licitações.

Melhorias
A UFCG está montando uma sala de educação inclusiva para facilitar o estudo pelas pessoas com deficiência. No local, funcionará o Núcleo de Apoio à Pessoa com Deficiência. Nesse sentido, já foram adquiridos gravador, impressora braille, lupa eletrônica para estudantes com visão reduzida, televisor, computadores e software específico para deficiente visual. Também foi criado programa de monitoria para auxílio de estudantes com deficiência.

Houve, ainda, a implantação de rampas de acesso aos cadeirantes em diversos pontos do campus, bem como a aquisição de 100 metros de corrimão e piso tátil, que ainda serão instalados. Além disso, a UFCG alocou vaga em concurso público para contratação de professor de Libras.

DIÁRIO DO SERTÃO com MPF

Tags:
VÍTIMA DA DIABETES

VÍDEO: Ameaçada de perder o segundo pé, idosa de Cajazeiras pede ajuda para adquirir sandália especial

ASSISTA

VÍDEO: ‘Mensagem de Esperança’ debate o mundo e o mal, sexo e outros temas

PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores

PLANOS E METAS

VÍDEO: Cantor explica como pretende administrar o Atlético e declara que o problema do clube é político