header top bar

section content

Adolescente de 12 anos morre de infecção após suposto estupro em festa; no Face jovem pedia ajuda a Deus

Evento teria sido regado a bebida e drogas; MP fez apelo aos pais e vai investigar o caso

Por

24/09/2015 às 08h01

Alessandra Vieira, de 12 anos, morreu nesta terça-feira (22), em Campinas, no interior de SP, após sofrer uma infecção generalizada. O Conselho Tutelar de Hortolândia (cidade onde a jovem morava) acredita que o quadro de infecção seja consequência de abusos sexuais sofridos por Alessandra em uma festa regada a bebidas e drogas.

De acordo com o conselheiro tutelar, Renato Franceschini Bueno, Alessandra teria participado de outras festa semelhante há três meses, quando, após uma batida policial, foi encaminhada para o Conselho Tutelar.

— A mãe e a jovem foram orientadas e, uma semana antes da internação, ela teria começado o acompanhamento psicológico.

No dia 13 de setembro, Alessandra publicou no Facebook uma foto na qual aparece seu braço com marcas supostamente de agulhas usadas para a aplicação de remédios.

Renato conta que um parente de Alessandra procurou o conselho para dizer que a adolescente havia sido estuprada na festa.

— Acreditamos que a infecção começou por causa dos abusos que sofreu. Já solicitamos ao hospital todos os laudos e relatórios para avaliar o caso.

O conselho tutelar acionou, na última sexta-feira (18), o Ministério Público, que acatou o pedido e abriu um inquérito para apurar as causas da morte de Alessandra e descobrir quem são os responsáveis pelo crime.

O conselheiro faz um apelo aos pais de adolescentes.

— A família tem papel importante na prevenção desse tipo de situação. Podemos até conseguir coibir as festas, mas sem limites e responsabilidades impostos pela família fica mais difícil. Essa geração precisa lembrar que há limites. E esses limites devem vir da infância, não só na hora que o adolescente começa a dar problema.

Nas redes sociais, a jovem, ainda consciente, pedia ajuda a Deus para sair da situação em que estava: "Preciso de ti senhor".

No Facebook, a mãe de Alessandra publicou um apelo em relação a suposições feitas na internet sobre a morte da filha: "Gente, por favor, sou a mãe da Alessandra, por favor, nos respeite, pois a dor e muito grande. Parem de comentar aqui o que vocês não sabem. Só nos, os pais e familiares, temos o boletim médico dela. Por favor, nos respeitem" .

R7

Tags:

Recomendado para você pelo google

DE BOA

VÍDEO: Ex-bancário paraibano diz que já visitou 25 países e manda recado para mulheres cajazeirenses

DONO DA CONSULTRAN

VÍDEO: Especialista em trânsito elogia Zona Azul de Cajazeiras, mas cobra ensino de trânsito nas escolas

QUER MAIS SEGURANÇA

VÍDEO: Cantor da região de Cajazeiras diz que consumo de drogas nas festas dificulta fechar contrato

SAÚDE & BEM-ESTAR

VÍDEO: Em Cajazeiras, médica explica o que é ‘prato colorido’ para quem quer perder peso com saúde