header top bar

section content

Cajazeiras inicia Outubro Rosa com oferta de exames para mulheres: “Câncer tem cura”

São 59 milhões de mulheres com câncer de mama no mundo.

Por

01/10/2015 às 15h00

A Prefeitura de Cajazeiras deu início nesta quinta-feira (01) às atividades em alusão ao Outubro Rosa, o mês de conscientização sobre a saúde da mulher, com foco principal no câncer de mama.

Várias secretarias estarão envolvidas nas atividades, mas a principal delas será naturalmente a Secretaria Executiva de Políticas Públicas para as Mulheres.

Além das ações que já são rotineiras nesta secretaria, voltadas sempre para a assistência social às mulheres de Cajazeiras, a Secretaria de Políticas Públicas para as Mulheres prepara uma série de eventos dentro do Outubro Rosa. De acordo com a secretária Francisca Campos, a abertura oficial dos eventos ocorrerá na próxima terça-feira (06) e durante todo o mês, várias atividades serão exercidas.

Em conversa com a reportagem da TV Diário do Sertão, Campos ressaltou a importância desse mês especial para conscientizar a todos sobre os cuidados com a saúde da mulher. “Neste mês dedicado a saúde da mulher, estamos para esclarecer e informar. Mesmo diante da situação de crise, não podemos parar as políticas públicas”, disse ela.

A secretária lembrou que existe um mamógrafo na Policlínica pronto para realizar o atendimento à mulheres.  “Não esperem por sintomas. São 59 milhões de mulheres com câncer de mama no mundo. De mil mulheres que fazem seis descobrem, então vamos nos prevenir, pois, 95% dos canceres de mama diagnosticados precocemente, tem cura”.

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
FUTEBOL

VÍDEO: Diário Esportivo traz resumo da 2ª rodada do Paraibano e detalhes da nova contratação do Atlético

COM CHICO CARDOSO

VÍDEO: ‘Briga’ entre Zé Aldemir e Airton, e Tyrone com os Gadelhas são os destaques do Direto ao Ponto

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Advogadas tiram dúvidas sobre Previdência Social e criticam atendimento no INSS de Cajazeiras

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Júnior e Jeová começam a ganhar cargos em Cajazeiras e “sinal vermelho foi ligado”, diz colunista