header top bar

section content

Cagepa diz que Açude de São Gonçalo atinge pior nível dos últimos 25 anos. Veja o vídeo!

O consumo e a evaporação consomem em média 600 mil metros cúbicos por mês do açude de São Gonçalo. Confira o vídeo!

Por

13/04/2015 às 08h41

Açude de São Gonçalo está apenas com 11% da capacidade (Foto: Diário do Sertão)

A cidade de Sousa, no Sertão paraibano, deve enfrentar problemas com a falta de água nos próximos meses. Isso, porque o nível do açude de São Gonçalo, principal manancial que abastece o município, atingiu o volume morto, estando com apenas com 11%, ou seja, 5,1 milhões de metros cúbicos (m³) da capacidade total de 44,6 milhões de m³. 

A reportagem do Portal e TV Online Diário do Sertão entrevistou nessa segunda-feira (13) o químico da Companhia de Água e Esgotos da Paraíba (Cagepa). Ele falou sobre a qualidade da água e o nível do açude de São Gonçalo.

Segundo Marcelo Elias, mesmo com o nível muito baixo do açude, o tratamento da água continua dentro da normalidade. A grande preocupação é com a pouca quantidade de água para distruibuir para população.

“Hoje o açude está apenas com 11% de sua capacidade total. Já passamos por várias secas, mas fazem 25 anos que estou na Cagepa e nunca vi o açude nessa situação, com um nível tão baixo”, disse.

Ainda de acordo com o químico, se as chuvas permanecerem irregulares, a população de Sousa e região terá agua por 90 dias. O consumo e a evaporação consomem em média 600 mil metros cúbicos por mês. “Após três meses, a Cagepa não terá mais condições de captar água que ficará esverdeada e com isso dificultará o tratamento”, concluiu.

Veja vídeo!

?DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
FUTEBOL

VÍDEO: Diário Esportivo traz resumo da 2ª rodada do Paraibano e detalhes da nova contratação do Atlético

COM CHICO CARDOSO

VÍDEO: ‘Briga’ entre Zé Aldemir e Airton, e Tyrone com os Gadelhas são os destaques do Direto ao Ponto

PROGRAMA XEQUE-MATE

VÍDEO: Advogadas tiram dúvidas sobre Previdência Social e criticam atendimento no INSS de Cajazeiras

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Júnior e Jeová começam a ganhar cargos em Cajazeiras e “sinal vermelho foi ligado”, diz colunista