header top bar

section content

#VOTE: Paraibanas que estão no The Voice Kids precisam de cliques do público para seguir no programa

As inscrições para o 'The Voice Kids' 2019 já estão abertas. Saiba como fazer as inscrições para o próximo programa.

Por Luzia de Sousa

22/03/2018 às 21h00 • atualizado em 22/03/2018 às 18h14

Paraibanas que estão no The Voice Kids

A paraibana de São José de Piranhas, Eduarda Brasil está entre as quatro vozes time Simone e Simária nesta fase que segue o The Voice Brasil Kids, da Rede Globo de Televisão.

+ VÍDEOS: Paraibana não segura o choro após passar de fase no The Voice Kids; “Agradecer a Paraíba”

+ VÍDEO: Mariah ‘explode’ de emoção e chora após ser escolhida pelo público no The Voice Kids

ASSISTA: Paraibana de São José de Piranhas impressiona os técnicos e o público e segue no The Voice Kids

Nas redes sociais já foram iniciadas as torcidas e campanhas para os participantes, que dependerão dos cliques para continuar na competição. Um deles será escolhido pelo público e outro pelo técnico.

Já o time de Carlinhos Brown estão as paraibanas Ranna Andrade e Mariah Yohana.  Para ajudar as paraibanas acesse o GShow e vote quantas vezes quiser. Agora o The Voice Kids começa mais cedo, às 12h40min.

As inscrições para o ‘The Voice Kids’ 2019 já estão abertas. CLIQUE AQUI PARA FAZER A INSCRIÇÃO!

Time das coleguinhas conta com Eduarda Brasil

Eduarda Brasil
Paraibana do Sertão do Estado, a cantora estuda em escola pública de Cajazeiras, onde cursa o 3º ano do Ensino Médio. Ela é sobrinha da conhecida cantora Lucineide do Acordeon.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

COBRA REAJUSTE DE 2018

VÍDEO: Sindicalista elogia Zé Aldemir por salário de professores, mas diz que felicidade é ‘entre aspas’

ANALISAR MELHOR FORMA

Presidente da OAB Nacional diz que irá discutir modelo legal para a questão do armamento no Brasil

PARTICIPE!

Retiro de Carnaval de Pombal recebe adesão de fiéis para a execução do maior evento religioso da cidade

SANTA MARIA

VÍDEO: Faculdade de Cajazeiras é contraponto a injustiças sociais e falta de ‘gentilezas’, diz diretora