header top bar

string(11) "show-diario"

section content

Existem bons motivos para você não segurar os gases; prendê-los pode até romper a parede intestinal

A quantidade de gases produzidos depende da alimentação, da saúde e da composição da flora intestinal de cada pessoa

Por Tua Saúde

15/06/2018 às 09h14

A importância na saúde de não prender os gases

Prender os gases pode causar problemas como inchaço e desconforto abdominal, devido ao acúmulo de ar no intestino. No entanto, a boa notícia é que prender os gases geralmente não traz consequências graves, pois o efeito colateral mais perigoso, que é romper o intestino, é muito raro mesmo em pacientes estado grave com muitos gases acumulados.

Em média, uma pessoa elimina gases cerca de 10 a 20 vezes por dia, mas esse valor pode aumentar de acordo com a alimentação ou com a presença de doenças intestinais, como Síndrome do Intestino Irritável, problemas no estômago e câncer de cólon.

1. Distensão abdominal
A distensão abdominal é quando a barriga fica inchada devido ao excesso de gases, que se acumulam ao longo do intestino sem conseguir um caminho para sair. Prender o pum faz com que os gases que iriam ser eliminados voltem para o intestino e se acumulem lá, causando a distensão abdominal.

2. Dor de barriga
Ao segurar os gases, você obrigada o intestino a acumular algo que deveria ser eliminado, e esse acúmulo excessivo de ar faz com que as paredes do intestino sejam obrigadas a aumentar de tamanho, causando distensão e cólicas abdominais.

3. Rompimento da parede intestinal
O rompimento intestinal, que é quando o cólon explode parecendo uma bexiga, é uma consequência grave de prender os gases, mas normalmente só ocorre em pessoas com problemas graves de saúde, como a obstrução ou câncer intestinal.

Como os gases são produzidos
O pum é resultado do acúmulo de gases intestinais, que vêm do ar engolido durante a mastigação ou fala, e da decomposição dos alimentos pela flora intestinal.

A quantidade de gases produzidos depende da alimentação, da saúde e da composição da flora intestinal, mas alguns alimentos estimulam mais a produção de gases, como repolho, feijão, ovo e brócolis

O que o mau cheiro significa
Em geral, a maior parte dos gases não têm cheiro, mas quando ocorre o mau cheiro ele normalmente é resultado do excesso de enxofre, substância produzida durante a fermentação das bactérias do intestino. Além disso, alguns alimentos como ovos e brócolis também produzem odores mais fétidos.

No entanto, gases frequentes com odor forte também podem ser resultado de problemas como intoxicação alimentar, Síndrome do Intestino Irritável, má absorção de alimentos e câncer de cólon.

Quando se preocupar com o excesso de gases
O excesso de gases pode ser preocupante quando causa inchaço, desconforto e dor abdominal constantes. Nestes casos, o médico pode aconselhar a contar quantas vezes por dia ocorre eliminação de gases e a manter anotações sobre os alimentos consumidos.

Caso ocorram mais de 20 flatulência por dia, o médico pode avaliar se existe algum alimento causando o desconforto ou se há problemas como má digestão, intolerância alimentar e alterações na flora intestinal.

Fonte: https://www.tuasaude.com/motivos-para-nao-prender-os-gases/

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Diversidade em Foco com professor de Português destaca as variações da nossa língua

HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local