header top bar

section content

Mais velha do Miss Bumbum diz que já negou noite de sexo por R$ 15 mil

A mineira Patricia Oliveira foi cover da Feiticeira e conta que já quiseram pagar por sexo com ela

Por

20/08/2014 às 10h30

Patricia recebeu a proposta de R$15 mil por uma noite de sexo (Foto: Miss Bumbum)

Patrícia Oliveira conta que ninguém acerta sua idade. Afinal, com 1,72m de altura, 66kg, músculos sarados e barriga rasgada, a loira estaria facilmente inserida na categoria que compreende as panicats ou qualquer outra classe rebolativa. A mineira de Belo Horizonte tem 38 anos, mas afirma que convece facilmente se disser que tem menos. Dona dos atributos necessários, ela é a candidata "loba" do concurso Miss Bumbum, que acontece em novembro.

"A princípio fiquei receosa de entrar na competição com aquelas meninas mais novas. Mas meu bumbum é tão bom ou melhor do que o das outras', dispara ela, confiante em seu potencial e nos 104cm de quadril que vão representar o estado do Mato Grosso do Sul: "Ganhar o concurso pode me abrir portas. Já batalhei muito nessa vida. Quero posar nua na capa de uma revista. É um sonho que tenho há muito tempo".

De batalha, Patrícia realmente parece entender. E ela tem uma destas histórias comoventes que sensibilizam. Aos 8 anos, deixada pela mãe na casa da avó, viu a família perder tudo após a falência do restaurante que a sustentava. Ela e o irmão passaram a vender nas ruas da capital mineira hortaliças que eram plantadas no quintal de casa. "Passei fome, morava em um lugar muito pobre onde não tinha luz ou água encanada. Foram anos de muito sofrimento", recorda ela.

Quando os tempos de agrura ficaram para trás, a loira passou a frequentar a academia. Aos 16 anos começou a malhar e a fazer aulas de dança. Dona de tudo "ão" – coxão e "bumbunzão" -, ela rapidamente chamou a atenção de um empresário e passou a fazer shows como Feiticeira cover. Sim, ela imitava a personagem de Joana Prado nos palcos. "Muita gente achava que éramos parecidas e comecei a fazer o número. Fiquei cinco anos fazendo um programa de TV local como cover", conta Patricia.

O corpo irrepreensível da loira, no entanto, não é fruto de feitiçaria, mas de dedicação exaustiva à academia. Patrícia malha todos os dias da semana, durante pelo menos duas horas. Além da musculação, ela ainda faz aulas de jazz e pole dance. A alimentação também é regrada e ela conta que tem uma mistura de farelos que faz milagres. "São muitas fibras, coisa que aprendi a comer quando faltava comida à mesa. Mas nos fins de semana me permito comer o que quero", admite.

Por conta da "fama" que ganhou com a personagem de Joana Prado, Patrícia conta que recebeu um convite para se apresentar em Portugal e morou na Europa durante cinco anos. "Fiquei achando que era pegadinha ou tráfico de mulheres. Mas era tudo direitinho. Fiquei cinco anos na Europa e comecei a dançar em boates como 'poser dance'. Não era strip. Eu fazia números bem legais, dentro de uma taça, no pole dance também", conta ela, que por conta da desenvoltura e da pouca roupa nos palcos chegou a receber propostas de dinheiro em troca de sexo: "Me ofereceram R$ 15 mil por uma noite. Não quis. Acho que existem outras formas de ganhar dinheiro. Não vou mentir que é muito tentador, mas não é a minha. Se eu disser que nunca recebi ajuda financeira dos meus namorados também estarei mentindo. Mas eles viam o quanto eu corria atrás dos meus sonhos".

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
VÍDEO

Jovem jornalista estreia programa na TV e conta tudo sobre o Atlético de Cajazeiras no Paraibano 2019

PRATICIDADE NA FISCALIZAÇÃO

VÍDEO: TCE-PB inaugura espaço digital público para ideias tecnológicas de controle dos atos públicos

GRUPOS SE ENFRENTAM NA 1ª FASE

VÍDEO: Dirigentes do Sertão comentam sorteio do Paraibano 2019. Atlético enfrentará o ‘grupo da morte’

ASSISTA!

Imagens de câmeras de segurança mostram assalto a comerciante em frente a banco na cidade de Patos