header top bar

section content

Após depoimento de travesti, Warley é orientado a não falar sobre o caso

Ex-jogador deve receber alta do hospital onde está internado em João Pessoa, mas não deve rebater versão de travesti preso pela polícia. A orientação é de só se pronunciar após conclusão do inquérito

Por Globo Esporte PB

31/01/2018 às 10h23

Warley deve continuar em silência até a conclusão do inquérito (Foto: Divulgação / Botafogo-PB)

O ex-jogador e atual gerente de futebol do Botafogo-PB, Warley Santos, deve receber alta nesta quarta-feira do Hospital Nossa Senhora das Neves (HNSN), em João Pessoa. O seu quadro de saúde evoluiu satisfatoriamente e, após a retirada dos drenos nos pulmões, aguarda a liberação por parte da equipe médica que lhe acompanha.

A saída de Warley do hospital é acompanhada por muita expectativa. Isso porque existia a previsão do ex-atacante de Grêmio, Palmeiras e São Paulo contrapor a versão dada por Victor Santos, a travesti Victoria, de que a agressão sofrida na última sexta-feira foi motivada pelo não pagamento de um programa. Mas Warley deve continuar em silêncio, atendendo orientação dos advogados e de familiares e só deve dar alguma declaração depois da conclusão do inquérito.

Essa também é a posição do departamento jurídico do Botafogo-PB, que espera a conclusão das investigações por parte da Polícia Civil. O clube já deixou claro que não pretende demitir o seu gerente de futebol, mesmo com toda repercussão negativa do caso. E mantém a confiança na versão dada por Warley, de que ele foi vítima de um assalto.

– Isso não é motivo para demissão por justa causa. Warley estava fora do horário e foi um assalto. Vamos esperar o fim das investigações, a conclusão do inquérito – disse o diretor jurídico Alexandre Cavalcanti.
O clube também divulgou uma nota oficial, onde avisa que continuará dando toda a assistência para o seu dirigente, como também disse que espera a conclusão dos trabalhos da Polícia Civil.

Desde que sofreu o que a polícia está tratando como latrocínio (roubo seguido de tentativa de homicídio ou agressão grave), Warley se manifestou duas vezes. A primeira, em depoimento ao delegado Diego Garcia, que o próprio tratou de tornar pública a versão do ex-jogador. E a segunda, em um vídeo gravado no hospital onde está internado, em que agradece às manifestações de carinho por parte da torcida.

Desde que sofreu o que a polícia está tratando como latrocínio (roubo seguido de tentativa de homicídio ou agressão grave), Warley se manifestou duas vezes. A primeira, em depoimento ao delegado Diego Garcia, que o próprio tratou de tornar pública a versão do ex-jogador. E a segunda, em um vídeo gravado no hospital onde está internado, em que agradece às manifestações de carinho por parte da torcida.

Fonte: Globo Esporte PB - https://globoesporte.globo.com/pb/futebol/noticia/apos-depoimento-de-travesti-warley-e-orientado-a-nao-falar-sobre-o-caso.ghtml

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco

SERTÃO PRESTIGIADO

VÍDEO: Com cajazeirense na vice-presidência, OAB-PB empossa os eleitos para comandar a instituição

ÁGUA

VÍDEO: Prefeito de Santa Helena inaugura barragem na comunidade São Bento e açude já acumula água