header top bar

section content

Flávio Araújo estreia com derrota, e Clássico dos Maiorais vira final para o Treze

Após a derrota para o Sousa, no último domingo, associada à vitória do CSP sobre o Nacional de Patos, a liderança do Galo no Grupo B fica ameaçada e jogo contra o Campinense se torna crucial

Por Globo Esporte PB

27/02/2018 às 09h58

Estreia de Flávio Araújo no Treze não foi como a torcida esperava (Foto: Reprodução / TV Paraíba)

O técnico Flávio Araújo estreou no Treze. E, justo no seu primeiro jogo, viu a situação confortável do time no Campeonato Paraibano se tornar preocupante. A derrota para o Sousa no último domingo, combinada com a vitória do CSP sobre o Nacional de Patos, fez com que a liderança do Grupo B e a consequente classificação direta para a semifinal ficassem sob ameaças. Com o isso, o Clássico dos Maiorais do próximo domingo, que encerra a fase de grupos e define os classificados e os confrontos da próxima fase, se tornou praticamente uma final para o Galo.

Com a derrota, o Alvinegro de Campina Grande se manteve com 14 pontos, ainda na liderança do Grupo B. Mas o CSP venceu, chegou aos 12 pontos e, na próxima rodada, pode ultrapassar o Galo e termina a primeira fase como líder da chave e com a vaga direta para a semifinal. E o Tigre vai ter um duelo teoricamente mais fácil que o Treze. O time de João Pessoa encara o pior time do estadual, o Auto Esporte, enquanto que a equipe de Flávio Araújo vai enfrentar o melhor: o Campinense.

O Galo não perde mais a vaga no G-3, então já está garantido na próxima fase. O que está ameaçado agora é apenas a primeira colocação e a classificação direta para a semifinal, o que evita o desgaste de duas partidas extras numa espécie de repescagem. O time pode avançar como líder do Grupo B até perdendo, mas aí dependeria de outros resultados. As possibilidades para o Alvinegros confirmar a liderança são as seguintes:

Se vencer o Campinense, vai a 17 pontos e não depende mais de ninguém; garante a liderança.

Se empatar com o Campinense, chega a 16 pontos e vai precisar torcer para que o CSP perca ou empate com o Auto Esporte. Se o Trigre vencer por um gol de diferença, empata no salgo de gols com o Galo e o desempate para para o número de gols marcados, que hoje é de 10 a 10. Se o Tigre vencer por dois ou mais gols, então o empate no Clássico dos Maiorais não é suficiente para o Treze.

Se perder para o Campinense, vai permanecer com 14 pontos e precisar secar CSP e Serrano-PB. Nesse caso, para o Galo se classificar, o CSP não pode vencer o Auto Esporte, e o Serrano-PB tem que tropeçar contra o Auto (no complemento da partida, na quinta-feira) ou para o Nacional de Patos (no domingo).

Todos os jogos da última e decisiva rodada da primeira fase do Paraibano estão marcadas para as 16h do próximo domingo.

Consciente de que o Treze foi inferior na derrota por 2 a 1 para o Sousa, no último domingo, no Marizão, Flávio Araújo lamentou a expulsão do lateral-esquerdo Rayro, ainda aos 38 minutos do primeiro tempo. Para o treinador, isso foi determinante para a derrota do Galo.

– Jogar todo o segundo tempo inferiorizado numericamente contra uma boa equipe… logicamente que você vai passar alguns sufocos, e nós passamos. Mas, mesmo assim, dentro dessa inferioridade, nós tentamos jogar. Chegamos com finalizações de média e longa distância, uma finalização de dentro da área, mas logicamente que o Sousa estava com mais volume, com mais domínio, porque, além de ser muito bem treinado por Jazon Vieira, o Sousa também tinha a vantagem numérica – comentou Flávio Araújo.

O Treze abriu o placar aos 25 minutos, com Vitinho. Mas aí, o lance crucial a que o técnico trezeano se referiu aconteceu aos 38 minutos. Rayro usou a mão para evitar um gol certo do Sousa. O árbitro marcou pênalti e expulsou o jogador do Galo. Copetti até defendeu a penalidade cobrada por Esquerdinha, mas, ainda no primeiro tempo, aos 42, Gianotti empatou. E, na segunda etapa, jogando sempre com um mais em campo, o Dinossauro virou, com mais um gol de Gianotti, marcado aos 32 minutos.

Enquanto isso, lá em Patos, no José Cavalcanti, o CSP vencia o Nacional por 2 a 0, com dois gols de Carioca. Mas, ainda sobre o jogo no Marizão, Flávio Araújo tentou explicar as tentativas de mudar o cenário dentro de campo apesar de ter um jogador a menos em campo.

– A gente estava sendo sufocado. O time do Sousa fazia muito passe aéreo para dois atacantes fixos, e nós tivemos que colocar um terceiro zagueiro para ter alguma vantagem em cima desses dois atacantes. E aí ficou um jogo equilibrado. O momento de sufoco já tinha passado. Mas, infelizmente, num contra-ataque, onde a gente devia ter parado a jogada, eles foram fulminantes e fizeram o gol da vitória – finalizou.

Fonte: Globo Esporte PB - https://globoesporte.globo.com/pb/futebol/times/treze/noticia/flavio-araujo-estreia-com-derrota-e-classico-dos-maiorais-vira-final-para-o-treze.ghtml

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Colunista defende deputados de Cajazeiras na disputa por cargos com deputada de João Pessoa

YOUTUBER DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Léo Abreu revela em quais profissões podemos encontrar psicopatas

ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras