header top bar

string(16) "diario-esportivo"

section content

Técnico do Egito diz que poupou Salah por “avaliação profunda” e medo de nova lesão

Héctor Cúper diz que, após treino, chegou a ter certeza de que astro poderia pegar o Uruguai, mas exame levantou chance de agravar problema no ombro: "Para o próximo, acho que vai estar bem"

Por GE

16/06/2018 às 09h27 • atualizado em 15/06/2018 às 16h29

Salah permaneceu no banco durante todo o jogo (Foto: Getty Images)

Alvo da atenção de muitos espectadores da Copa do Mundo, Salah passou os 90 minutos do duelo entre Egito e Uruguai no banco de reservas, decepcionando os torcedores egípcios, que viram seu time ser derrotado por 1 a 0. Após a partida, naturalmente, o técnico Héctor Cúper foi questionado sobre o motivo que o levou a não colocar o astro em campo nem mesmo na etapa final – e o comandante revelou o temor por uma nova lesão.

– Tivemos uma certeza ao ver o treinamento, e, depois do treino, fizemos uma avaliação mais profunda. Ficaram dúvidas do que aconteceria se tivesse uma queda ou ação similar como a que causou a lesão. Como havia uma porcentagem de possibilidade de produzir uma lesão, decidimos não arriscá-lo, sabendo que poderíamos contar com ele com segurança nos jogos contra a Rússia e Arábia Saudita – explicou Cúper, em entrevista coletiva.

Ao ser questionado se Salah poderia ter mudado o jogo – que esteve empatado até os 44 minutos do segundo tempo – o técnico tentou tirar o peso sobre o atacante do Liverpool e disse que o Egito precisa ter um bom time, apontando que “não dá para saber” se o resultado seria diferente com o craque em campo. Entretanto, Cúper mostrou otimismo em contar com seu camisa 10 diante da Rússia, na próxima terça-feira, em São Petersburgo, às 15h (de Brasília).

– Muito provável que possa jogar. Esta partida (contra o Uruguai) não jogou porque tínhamos margem de perigo de que pudesse acontecer algo, mas para o próximo jogo, acho que vai estar bem – disse.

O comandante do time africano foi questionado em algumas oportunidades sobre sua estratégia de jogo, com jornalistas egípcios apontando que o time adotou um plano defensivo. O argentino rebateu, alegando que buscou uma forma de ter mais espaço para criar jogadas ofensivas e admitiu que até poderia ter traçado uma estratégia mais ousada, frisando que poderia “ter sido pior ou ter ganho o jogo”.

– Depois do jogo, as análises e respostas são mais fáceis. Tivemos que enfrentar um adversário com muitos bons jogadores, e buscamos espaço. O Uruguai teve mais oportunidades de gol. Tivemos chances de definir, mas não conseguimos pela questão do to que final.

Fonte: https://globoesporte.globo.com/futebol/selecoes/egito/noticia/tecnico-diz-que-avaliacao-profunda-e-medo-de-nova-lesao-o-fez-poupar-salah.ghtml

ENTREVISTA

VÍDEO: Programa Diversidade em Foco com professor de Português destaca as variações da nossa língua

HERANÇA ARTÍSTICA

VÍDEO: Filho de grande nome da música brasileira agita a Festa do Brega no Cajazeiras Tênis Clube

EM JOÃO PESSOA

VÍDEO E FOTOS: Posse da nova diretoria da API é marcada por repentes, lançamento de livro e emoção

DUPLA CERIMÔNIA

VÍDEO: OAB lança em Cajazeiras as chapas para as eleições da Seccional Paraíba e da Subseção local