header top bar

section content

Copa não tem africanos classificados às oitavas de final pela primeira vez na história

Com a queda de Senegal no Grupo H, continente fica sem representantes na segunda fase do Mundial da Rússia. Egito, Marrocos, Nigéria e Tunísia foram as outras seleções eliminadas

Por GE

29/06/2018 às 07h08 • atualizado em 29/06/2018 às 09h29

Com o fracasso, 2018 se torna a primeira edição sem africanos classificados para as oitavas de final.

Senegal foi eliminada no Grupo H da Copa do Mundo após perder para a Colômbia no último jogo da primeira fase e levar a pior no critério de desempate – número de cartões – na disputa com o Japão pelo segundo lugar. E isso significou uma marca negativa histórica para o continente africano na competição.

A seleção de Mané e companhia era a última esperança para a África contar com um representante na fase de mata-mata – Egito, Marrocos, Nigéria e Tunísia foram as outras eliminadas. Com o fracasso, 2018 se torna a primeira edição sem africanos classificados para as oitavas de final.

Nigéria, três vezes, Gana, duas, Árgelia, Camarões, Marrocos e o próprio Senegal foram representantes em outras edições. Vale lembrar que em 1930 e de 1950 a 1982 não havia a fase de oitavas.

Em 1934 e 1938 a Copa já começava nas oitavas. Na primeira delas, o Egito representou o continente africano, que só voltou a ter países no torneio em 1970. As melhores campanhas aconteceram em 1990, 1994, 2002 e 2010.

Fonte: GE - https://globoesporte.globo.com/futebol/copa-do-mundo/noticia/copa-nao-tem-africanos-classificados-as-oitavas-pela-primeira-vez-na-historia.ghtml

PROBLEMA GRAVE

VÍDEO: No Xeque-Mate, voluntários debatem sobre maus tratos e abandono de animais em Cajazeiras

SANTO PADROEIRO

VÍDEO: Padre anuncia programação da festa de Dom Bosco em Cajazeiras; festival de música é confirmado

FÓRUM AÇUDE GRANDE

VÍDEO: Grupo entrega documento no MP para fortalecer campanha de revitalização do açude de Cajazeiras

"FICOU DESPREZADA"

VÍDEO: Mulher acusa HRC de negligência no caso da morte de sua irmã após parto; hospital responde