header top bar

section content

Miss frança é apontada como affair de Mbappé, estrela da seleção

A miss é estudante de Direito, nasceu na Martinica.

Por Extra

15/07/2018 às 08h43 • atualizado em 13/07/2018 às 14h53

Alicia Aylies, a Miss França 2017, que fisgou Mbappé, a estrela da seleção francesa Foto: reprodução/instagram

Nem só de futebol (e dos bons) vive a estrela dos gramados Kylian Mbappé. O craque da seleção francesa, que chega à final da Copa do Mundo com a possibilidade de ser campeão aos 19 anos e ainda faturar o Troféu Bola de Ouro, viveria um affair com Alicia Aylies, Miss França 2017.

A jovem até deu um pulinho na Rússia para acompanhar o jogo das Quartas de Final entre França e Argentina. Alicia assistiu à partida ao lado de outra Miss França, a de 2007, Rachel Legrain-Trapani, casada com o jogador Benjamin Pavard, colega de Mbappé na seleção.

Os dois ainda não foram fotografados juntos, mas para se ter ideia, Alicia passou a seguir recentemente Bruna Marquezine, namorada de Neymar, que é um dos jogadores mais chegados de Mbappé no Paris Saint-Germain, onde atuam.

A miss é estudante de Direito, nasceu na Martinica e até os 16 anos foi uma promissora atleta de Esgrima. Seu reinado durou pouco, já que os concursos de miss pelo mundo se adiantaram em razão da Copa. O último jogo ela assistiu em Paris. Resta saber, se a bela, comparada à cantora Rihanna, irá até Moscou para a grande final.

Fonte: Extra - https://extra.globo.com/famosos/retratos-da-bola/miss-franca-2017-alicia-aylies-apontada-como-affair-de-mbappe-estrela-da-selecao-22881237.html

Tags:

Recomendado para você pelo google

ALUNOS DÃO SHOW

VÍDEO: 3º dia da Mostra de Conhecimentos destaca a natureza, tecnologias, leitura, teatro e matemática

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: advogado sousense fala sobre a redução da maioridade penal. Você é contra ou a favor?

VÍDEO

Dra Paula fala sobre dificuldades na gestão do seu esposo em Cajazeiras e diz ser contra demissões

GOVERNO NO FOCO

VÍDEO: Professor comenta os impactos do fim do DPVAT, golpe na Bolívia e invasão à embaixada venezuelana