header top bar

section content

População amarra prefeito como forma de castigo por não cumprir promessa de campanha

Com pouco mais de oito mil moradores, esse é o terceiro caso em que a população "se vinga" do prefeito.

Por O Estado

02/03/2018 às 07h51

Prefeito é amarrado em Praça Pública

Javier Delgado é o nome do prefeito que foi amarrado pela população por não ter cumprido as promessas de campanha. O caso aconteceu na cidade de San Buenaventura, na Bolívia, e ganhou repercussão após ser publicado no jornal El Deber nessa segunda-feira (28).

À imprensa, o prefeito disse que ele sentiu “uma profunda tristeza que a população não está informada” sobre suas ações, além de essa ser uma punição “mais do que física, moral”.

Com pouco mais de oito mil moradores, esse é o terceiro caso em que a população “se vinga” de Delgado, que está há apenas dois anos no poder.

Segundo o jornal El Deber, ele nega ter feito alguma coisa de errado e se diz perseguido pelos madeireiros endinheirados da cidade, que estariam espalhando “boatos”.

“Foi tudo uma confusão provocada por pessoas que espalharam mentiras com o intuito de revogar meu mandato”, disse Delgado.

“Não consegui me defender. O castigo foi definido rapidamente. Só consegui explicar depois”, completa.

Na mais recente situação, o prefeito aparece amarrado, cercado de cachorros, fumando um cigarro e sendo observado por diversos moradores da pequena cidade.

O Estado

Fonte: O Estado - http://imirante.com/oestadoma/noticias/2018/03/01/moradores-amarram-prefeito-que-nao-cumpriu-promessas-de-campanha.shtml

Recomendado para você pelo google

EM NOVEMBRO

VÍDEO: Fórum inédito do Governo do Estado discutirá perspectiva de emprego e renda em Cajazeiras

MUNICÍPIOS DISPUTAM CAMPUS

VÍDEO: Deputado lamenta ‘briga’ entre Itaporanga e Piancó pela UEPB e diz que a luta é do Vale do Piancó

PARA TUDO!

VÍDEO! Garis realizam greve e toneladas de lixo deixam de ser coletados na cidade de Patos

PROGRESSÃO DE PENA

VÍDEO: Presidente da OAB-PB diz que pedido do MP e recusa de Lula para semiaberto têm motivo político