header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Em greve 80% dos serviços dos Correios pararam; Bancos podem aderir a greve

Após os Correios já se escuta rumores que as agências bancárias vão aderir ao movimento grevista na próxima semana.

Por

23/09/2015 às 17h01

Após assembleia realizada na noite do último dia 15 em João Pessoa, os funcionários dos Correios decidiram entrar em greve por tempo indeterminado em toda Paraíba. Após os Correios já se escuta rumores que as agências bancárias vão aderir ao movimento grevista na próxima semana.

Além dos carteiros, também cruzaram os braços operadores de triagem, atendentes e auxiliares. Segundo o Sindicato dos Trabalhadores dos Correios (SINTECT) da Paraíba, diariamente são entregues aproximadamente 350 mil correspondências no estado, mas com a greve, 80% desse trabalho está comprometido.

 

Os trabalhadores reivindicam 12% de reposição da inflação, aumento real de R$ 300, vale alimentação de R$ 40 e vale cesta básica de R$ 350, além da contratação imediata de mais 200 carteiros e 200 atendentes.

A contraproposta foi uma Gratificação de Incentivo a Produtividade (GIP) no valor de R$ 150,00 este ano e R$ 50,00 em janeiro de 2016, além de reajuste de 9,56% no vale alimentação e cesta básica, mas a contraproposta foi rejeitada pelo sindicato.

 

A diretora do SINTECT em Cajazeiras, Irenice Leite disse que os trabalhadores acreditaram que no governo petista os trabalhadores seriam valorizados, mas a realidade vem sendo outra. “Sofremos ataques constantes de um Governo que tenta desestruturar a empresa de Correios e Telégrafos”

DIÁRIO DO SERTÃO 

Tags:
PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores

PLANOS E METAS

VÍDEO: Cantor explica como pretende administrar o Atlético e declara que o problema do clube é político

CAMPEONATO PARAIBANO 2019

VÍDEO: Após vistoria técnica, representantes da CBF elogiam o estádio Perpetão: “É um dos melhores”

A ARTE DO CORPO

VÍDEO: Bailarino que dá aula de dança em Cajazeiras fala da sua trajetória e de projetos para a cidade