header top bar

section content

Alunos são barrados em escola pública de Cajazeiras; Responsável explica caso. Vídeo

Formiga negou a denúncia e informou que o fato nunca ocorreu, pois o Dom Moisés é modelo de educação na cidade.

Por

25/02/2015 às 15h34

Josefa Formiga explica caso em escola de Cajazeiras

A co-gestora do Colégio Estadual Dom Moisés Coelho, da cidade de Cajazeiras, a professora Josefa Formiga, respondeu nesta quarta-feira (25), sobre a denúncia do fardamento dos alunos. Segundo informações de um pai, os alunos estariam sendo barrados por falta de fardamento, mesmo antes da entrega do material pelo Governo do Estado.

Formiga negou a denúncia e informou que o fato nunca ocorreu, pois o Dom Moisés é modelo de educação na cidade.

Segundo a professora o que houve foi uma orientação aos alunos novatos para o uso de blusas brancas, pois os veteranos têm o fardamento.

A co-gestora revelou que houve a comunicação aos pais dos estudantes quanto a orientação das blusas brancas.

Ela destacou que a escola se preocupa com o bem estar do aluno e o seu aprendizado: “Queremos continuar sendo destaque na educação”.

Formiga explicou que não há obrigatoriedade em comprar a farda, pois será distribuída pelo Governo no mês de março deste ano, mas argumentou: “Uma blusa branca todo mundo tem. Nós queremos organização”.

Você pode gostar:

– Ocupante de cargo no Governo de Ricardo Coutinho em Cajazeiras abandona trabalho para curtir nos EUA

– Prefeita aliada rejeita parceria com Governo e deixa centenas de alunos sem estudar

Assista a reportagem completa da TV Diário do Sertão!

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
DIÁRIO ESPORTIVO

VÍDEO: Na TV, dirigentes do Atlético de Cajazeiras explicam contratações fechadas e outras que ‘melaram’

NOVAS CRÍTICAS

VÍDEO: Para líder católico de Cajazeiras, o Nordeste será “um recanto esquecido” por Bolsonaro

CLIMA DE EMOÇÃO

VÍDEO: Amigos e familiares destacam o legado de Dr. Toinho durante velório do advogado em Cajazeiras

ECONOMIA

VÍDEO: Com fila zerada, Bolsa Família injeta quase R$ 2 milhões por mês em Cajazeiras, diz coordenador