header top bar

section content

Vaias e tumultos marcam visita do Governador Maranhão a Cajazeiras

Depois de atrasar sua chegada em quase três horas, o governador José Maranhão (PMDB) foi recebido com vaias em Cajazeiras, aonde veio prestigiar a festa de emancipação política dos 146 anos da cidade.

Por

22/08/2009 às 18h49

/Depois de atrasar sua chegada em quase três horas, o governador José Maranhão (PMDB) foi recebido com vaias em Cajazeiras, aonde veio prestigiar a festa de emancipação política dos 146 anos da cidade, neste sábado (22). Na agenda distribuída pela sua assessoria a imprensa a sua chegada está prevista para 09:00, coisa que não aconteceu.

O governador chegou acompanhado de deputados e secretários, para em seguida ser recebido pelo prefeito Léo Abreu (PSB). Depois da sua chegada houve um grande confronto entre seguranças e alguns vereadores, que gostariam de falar com o Governador. Os vereadores foram barrados de se aproximar e teve um, que até tombou chegando a cair no chão, o que acabou queimando ainda mais a recepção que alguns políticos locais prepararam.

Ao entrar na cidade, Maranhão e sua comitiva foram vaiados, por alguns estudantes que revoltados com a falta de pagamento dos transportes escolares e dos professores contratados pediram agilidade por parte do Governo para resolveram o problema, que pendura meses e não foi resolvido.

Essa é a quinta vez que o governador é vaiado no interior desde que retomou o governo.

Alguns prefeitos da região que são dados como certos para apoiarem em 2010, não participaram da comitiva.

Da redação do Diário do Sertão

Tags:
AMOR E FÉ

ESPECIAL DE FÉRIAS: Crianças e adolescentes de Cajazeiras e Sousa abrilhantam programa na TV Diário

AUXILIAR DO TROVÃO

VÍDEO: Agora no Atlético-PB, ex-jogador do Corinthians está confiante em vaga no Brasileirão da Série D

SAÚDE & BEM-ESTAR

VÍDEO: Médico alerta para consequências do uso excessivo de alguns medicamentos no aparelho digestivo

DIRETO AO PONTO

VÍDEO: Colunista comenta por que Rodrigo Maia se tornou o ‘queridinho’ de Bolsonaro e de deputados da PB