header top bar

section content

Pago: Empresário anuncia valor em dinheiro para entrada no Carnaval de Cajazeiras. Veja

“Estamos fazendo isso para a comodidade do folião. Esse dinheiro será revertido em arroz Odette para que seja feita a distribuição após o evento”, explicou.

Por

12/02/2015 às 16h14

Radialista

O empresário Fabiano Gomes confirmou nesta quinta-feira (12) que a entrada dos foliões na Agrovila (Carnaval de Cajazeiras) custará R$ 5,00. Fabiano explicou que os tickets podem ser comprados pelo valor citado nos seguintes pontos de troca: Leonardo Ótica, Confort Hotel, FM Cidade e Boa Compra. Segundo ele, os municípios de Sousa, Uiraúna e São João do Rio do Peixe também ganharão pontos de troca. 

“Estamos fazendo isso para a comodidade do folião. Esse dinheiro será revertido em arroz Odette para que seja feita a distribuição após o evento”, explicou. 

Custos
O empresário Fabiano Gomes fez questão de declarar as despesas do Carnaval 2015 em Cajazeiras e disse que a sociedade precisa entender a necessidade de custear o evento.

“O Carnaval custa um milhão e 300 mil reais e precisa se auto sustentar sem ajuda dos cofres públicos”, disse. Segundo Fabiano, apenas a atração Garota Safada custa cerca de 307 mil reais.

Imperador na Imprensa
Na ocasião, o empresário falou sobre o cancelamento do show dos cantores César Menotti e Fabiano, que seria realizado nessa sexta-feira (13), na casa de show Palaccium. Fabiano anunciou que, para compensar o folião, ele e a diretoria da Palaccium vão ceder a apresentação do cantor Iohannes, juntamente com o bloco “Os Imprensados”, inteiramente gratuito.

Ouça áudio da rádio Arapuan

DIÁRIO DO SERTÃO

Tags:
YOUTUBER DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Léo Abreu revela em quais profissões podemos encontrar psicopatas

ESPERANÇA NA POLÍTICA!

VÍDEO: Pastor evangélico fala sobre Bolsonaro: “Ele incorporou o que a sociedade acredita: a família”

ASSISTA!

Arquitetura, urbanismo e direitos humanos marcaram último episódio da temporada do Coisas de Cajazeiras

VÍDEO

Comemorando o dia dos Direitos Humanos, professor fala sobre os avanços da data no Diversidade em Foco