header top bar

section content

INSEGURANÇA! Após vários assaltos, farmácia em Cajazeiras passa a atender clientes com portões fechados: “Culpa é da justiça”. Veja!

Impressionado com as grades, o cliente fotografou e postou nas redes sócias e atribuiu a impunidade e inércia por parte da Justiça.

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

01/07/2016 às 14h52 • atualizado em 01/07/2016 às 14h57

Foto publicada por internautas no Facebook (reprodução/folhavipdecajazeiras)

A onda de insegurança volta a crescer e amedrontar sociedade e comerciantes de Cajazeiras. O proprietário de uma farmácia, localizada na Avenida Ministro José Américo de Almeida, na Zona Norte de Cajazeiras, resolveu colocar grades para tentar impedir os roubos e atender seus clientes de portões fechados.

Um popular, que precisou comprar medicamentos na referida farmácia, na noite desta quinta-feira (30), se deparou com outros clientes solicitando remédios e outros produtos com o obstáculo das grades. Com o espanto, o cliente fotografou e postou nas redes sócias e atribuiu a impunidade e inércia por parte da Justiça.

Veja também:
Dupla assalta farmácia em Cajazeiras; Empresário reage e acaba atingido

Adolescente suspeito de tocar o terror na cidade de Cajazeiras é apreendido

Confira abaixo o desabafo publicado pelo internauta nas redes sociais:

“Veja a que ponto chegou à cidade de Cajazeiras”. “A certeza de IMPUNIDADE e a inércia da justiça estão prendendo os comerciantes e deixando os bandidos soltos. Até quando vamos suportar. Depois de sucessivos assaltos este dono de farmácia atende seus clientes com as portas fechadas”.

DIÁRIO DO SERTÃO com Folha Vip de Cajazeiras

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan

DIÁRIO ESPORTIVO

Diário Esportivo recebe os organizadores do 1º Eco pedal e o garoto prodígio do futebol Luiz Felipe

MENSAGEM DE ESPERANÇA

Programa Mensagem de Esperança com Maria Vitória e Rodrigo Almeida 11.08.2017

INTERVIEW

Educadora fala da infância difícil e sua trajetória de sucesso: ‘Faltava dinheiro, mas não alegria’