header top bar

section content

Anvisa acha pelos de ratos e proíbe venda de famosa marca de extrato de tomate; veja!

Teste encontrou vestígios em produto da Heinz. Empresa diz que lote já foi retirado do mercado

Por Campelo - Diário do Sertão em Sousa

18/07/2016 às 14h32 • atualizado em 18/07/2016 às 14h33

Lote do extrato de tomate Heinz é proibido nos mercados do País (Foto: Reprodução)

A Anvisa (Agência Nacional de Vigilância Sanitária) proibiu nesta segunda-feira (18), por meio de publicação no Diário Oficial da União, a distribuição e a venda de um lote do Extrato de Tomate Heinz, fabricado pela Heinz Brasil S.A, em todo o território nacional, por causa da presença de pelos de ratos.

Um laboratório credenciado pela Anvisa, a Fundação Ezequiel Dias (LACEN-MG), “detectou matéria estranha indicativa de risco à saúde humana, pelo de roedor, acima do limite máximo de tolerância pela legislação vigente”. O lote sob suspeita é o L06, cuja validade é até 01/04/2017.

Leia mais notícias de Economia

Veja como driblar riscos de comida contaminada por ratos

A agência determinou que a empresa recolha o “estoque existente no mercado, relativo ao lote do produto descrito”.

Em nota, a Kraft Heinz Brasil informou que o caso se trata de um lote distribuído em Minas Gerais, em 2015, e que os produtos já foram retirados do mercado voluntariamente pela empresa.

A empresa disse ainda, no comunicado (leia abaixo na íntegra), que “adota rigoroso controle de qualidade em todas as etapas da produção, desde a escolha de fornecedores, processo produtivo e distribuição final dos seus produtos”.

Em agosto de 2013, a empresa havia sido alvo da Anvisa por causa da presença de pelos de roedores em um lote de ketchup. Na ocasião, a agência proibiu em todo o País a comercialização do produto, produzido no México. O lote em questão era o 2K04.

Em fevereiro do mesmo ano, a Proteste (Associação Brasileira de Defesa do Consumidor) pediu à Anvisa a retirada preventiva do mercado do lote 2C30 do Tomato Ketchup Heinz, de 397 gramas, após ter encontrado pelos de roedor no produto.

O OUTRO LADO

A Kraft Heinz Brasil informa que o caso se trata de notificação realizada em julho de 2015 pela Gerência Colegiada da Superintendência de Vigilância Sanitária de Minas Gerais, acerca de lote encontrado somente nessa região. Na ocasião a empresa recolheu as embalagens disponíveis no comércio do lote 06, validade 4/2017, de extrato de tomate da marca, não havendo qualquer contraindicação ao consumo dos lotes presentes nos mercados hoje. Em 14 junho deste ano, o processo foi dado como encerrado pela ANVISA, com a publicação no Diário Oficial da União.

A companhia declara que adota rigoroso controle de qualidade em todas as etapas da produção, desde a escolha de fornecedores, processo produtivo e distribuição final dos seus produtos. Internamente ainda possui diversos mecanismos que avaliam de forma constante suas boas práticas de fabricação dentro de um Sistema de Gestão da Qualidade próprio. A Kraft Heinz Brasil reafirma seu total respeito, transparência e compromisso com o consumidor, com o foco constante na máxima qualidade de seus produtos, comprovada e reconhecida em todo o mundo.”

R7

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares