header top bar

section content

Depois de quase cinco anos, sobrevivente de massacre em escola volta a andar . VÍDEO!

O apoio da casa de saúde veio após Thayane enviar um e-mail para lá, contando sua história. Na nova cidade, mora com uma amiga, também cadeirante.

Por

25/12/2015 às 10h30

Sobrevivente de massacre em escola volta a andar

Estranho e maravilhoso. Assim Thayane Tavares, uma das sobreviventes da chacina na Escola municipal Tasso da Silveira, em Realengo, descreve a sensação de botar os pés no chão e voltar a caminhar. Quase cinco anos após ser atingida por três tiros, que a deixaram paraplégica, a jovem de 18 anos deu os primeiros passos fora da cadeira de rodas, com o apoio de fisioterapeutas.

— Fico pensando: ‘‘Meu Deus, eu consigo’’. É uma coisa que me exige um controle de tronco e dos movimentos dos pés muito grande. Algo que eu fazia tão naturalmente antes e hoje é tão difícil — conta Thayane, esperançosa numa evolução maior.

A jovem, que desde a tragédia fazia fisioterapia no Rio de Janeiro, mudou-se sozinha para São Paulo, no fim de novembro, para fazer o tratamento neuromotor na clínica Acreditando. O apoio da casa de saúde veio após Thayane enviar um e-mail para lá, contando sua história. Na nova cidade, mora com uma amiga, também cadeirante.

— Consegui em três semanas, com o novo tratamento, o que não tinha conseguido em quatro anos de lesão medular — comemora Thayane, que já planeja uma parceria com a Acreditando para montar clínica no Rio, mas está à espera de patrocínio.

Sobre a manhã do dia 7 de abril de 2011 em Realengo, Thayane diz nunca esquecê-la. Mas as memórias, que remetem a dor e superação, devem virar um livro.
— Cheguei a ter raiva porque as pessoas me reconheciam como a menina do massacre. Depois pensei, essa é a minha história. Ou você se faz de vítima ou enfrenta e faz daquilo uma superação — diz ela, que escreve suas emoções em um diário: — Escrevo como se estivesse contando minha história para Deus.

Para o futuro, planos: em 2016, Thayane deve começar a faculdade de Direito e já sonha ser delegada:
— Têm muitas pessoas soltas fazendo besteira e ninguém faz nada. Quero fazer justiça e diferença nisso aí.

Extra Globo

CACHOEIRA DOS ÍNDIOS

VÍDEO: Ex-prefeito rompe o silêncio, fala de derrota e lamenta promessa não cumprida de atual gestor

ENTREVISTA

VÍDEO: Do vício em jogo à fama, ‘Rei das Tapiocas’ de Cajazeiras conta trajetória no programa Xeque-Mate

MARIA CALADO NA TV

Programa Maria calado na TV recebe os Quentes da Pegada da cidade de São João do Rio do Peixe

EM CONTINÊNCIA AO SENHOR JESUS

Programa Em Continência ao Senhor Jesus com a participação do Sargento Souza e Marcos Alan