header top bar

section content

Cajazeirense Marcélia Cartaxo é homenageada no Festival Aldeia SESC 2009

Atriz e diretora cajazeirense, Marcélia Cartaxo é um dos destaques das artes cênicas brasileiras. Por ter um trabalho reconhecido pelo público em geral, Marcélia será a próxima homenageada no Festival

Por

13/10/2009 às 17h52

Marcélia Cartaxo é homenageada no Festival Aldeia

Atriz e diretora cajazeirense, Marcélia Cartaxo é um dos destaques das artes cênicas brasileiras. Por ter um trabalho reconhecido pelo público em geral, Marcélia será a próxima homenageada no Festival Aldeia SESC 2009, a se realizar na semana de 19 a 23 deste mês, na Área de Lazer do SESC Centro João Pessoa.

Além da oficina “ Interpretação para cinema” que será ministrada pela atriz no Festival, os participantes do evento poderão conhecer um pouco mais das participações nacionais através de cinco dias de exibição com suas obras cinematográficas mais significativas.

A programação especial traz no seu primeiro dia (19), o filme Baixio das Bestas, dirigido por Cláudio Assis, que será exibido ao meio dia e às 18h, com entrada franca. O filme se passa na Zona da Mata de Pernambuco. Auxiliadora é uma menina explorada pelo velho avô, Seu Heitor, um moralista ambíguo que em tudo vê falta de autoridade, mas ganha dinheiro explorando sua neta. Cícero é um jovem de uma conhecida família local que assiste ao drama da menina e cria por ela uma paixão insustentável. Do enfrentamento dos dois será decidido o destino de Auxiliadora. Com a participação de Mariah Teixeira, Matheus Nachtergaele, Dira Paes, Caio Blat e Fernando Teixeira, “Baixio” ganhou seis prêmios no 39º Festival de Brasília, como Melhor Filme no 36º Festival de Rotterdam, Melhor Diretor de 9º Festival do Cinema Brasileiro de Paris e Melhor Fotografia no 11º Festival do Cinema Brasileiro de Miami.

Já na terça, dia 20, o público em geral irá conferir Batismo de Sangue, de Helvécito Ratton. O vídeo ganhou os prêmios de Melhor Fotografia e Diretor no Festival de Brasília. Com Caio Blat, Daniel de Oliveira, Cássio Gabus Mendes e Ângelo Antônio, o filme se localiza em um convento dominicano de São Paulo. Movidos por ideais cristãos, os freis Betto, Oswaldo, Fernando, Ivo e Tito apóiam o grupo guerrilheiro ALN, comandado por Carlos Marighella. Frei Betto ajuda perseguidos políticos a escaparem do país pelas fronteiras no sul até ser preso e transferido para um presídio em SP, onde encontra seus companheiros vivendo sob terríveis torturas.Meses depois, Frei Tito estava no grupo de presos políticos trocados pela liberdade de embaixador suíço e foi mandado, contra sua vontade, para o exílio na França. Mesmo longe do Brasil, Tito não consegue ficar livre de seus carrascos, se sentindo constantemente vigiado e ameaçado. Com intuito de pôr fim ao seu martírio, acaba cometendo suicídio.

No dia 21 (quarta), também ao meio dia e às 18h, é a vez de O Céu de Suely, filme de Karim Aïnouz com Hermila Guedes, ser exibido no SESC. Foi vencedor de prêmios no Festival de Veneza, de Toronto, do Rio e na Mostrar Internacional de Cinema de São Paulo. Hermila é uma jovem de 21 anos que está de volta à sua cidade-natal, a pequena Iguatu, localizada no interior do Ceará. Ela volta juntamente com seu filho, Mateuzinho, e aguarda para daqui a algumas semanas a chegada de Mateus, pai da criança, que ficou em São Paulo para acertar assuntos pendentes. Porém o tempo passa e Mateus simplesmente desaparece. Querendo deixar o lugar de qualquer forma, Hermela tem uma ideia inusitada: rifar seu próprio corpo para conseguir dinheiro suficiente para comprar passagens de ônibus e iniciar uma nova vida.

Para a quinta, dia 22, no mesmo horário, o SESC reservou Madame Satã, também de Karim Aïnouz, com os atores Lázaro Ramos e Renata Sorrah, que aborda o cotidiano de João Francisco, carioca de 30 anos, que faz parte da boemia do Rio, antes de se transformar no mito Madame Satã. Nascido de escravos, no norte árido do Brasil e vendido pela sua mãe aos sete anos, ele procurou a liberdade nas ruas sujas da Lapa. Herói polêmico e criminoso lendário. Estrela de cabaré, pai adotivo de sete crianças e homossexual orgulhoso. Será ele anjo ou demônio?

Outras homenagens
O último dia de homenagens ficou com A Hora da Estrela, de Suzana Amaral, marcando assim o encerramento desta edição da Mostra. Macabéa, nordestina jovem e desajeitada, vai viver em São Paulo, onde consegue emprego como datilógrafa. Sua rotina se divide entre o trabalho, a amizade com uma colega e o relacionamento com um desengonçado conterrâneo. Da obra de Clarice Lispector. Melhor atriz no Festival de Berlim.

A Aldeia SESC homenageia Marcélia Cartaxo com exibições diárias gratuitas às 12 e às 18 horas, para o público em geral, no Mini-auditório da entidade comerciária, localizada na rua Desembargador Souto Maior, 281, Centro. Para outras informações sobre a Mostra e a programação do Aldeia SESC, ligar para (83) 3208-3158 ou acessar www.aldeiasesc.blogspot.com.

DIÁRIO DO SERTÃO

A FAVOR DA REFORMA

Empresário diz que Justiça do Trabalho só penalizava os patrões e chama a CLT de ‘excrescência jurídica’

DA REGIÃO DE CAJAZEIRAS

VÍDEO: Do assassinato do pai ao sucesso na política, prefeito conta trajetória de superação no Interview

'AULÃO SOLIDÁRIO'

VÍDEO: Ordem DeMolay de Cajazeiras promove aulão gratuito preparatório para o ENEM; veja como participar

ENTRETENIMENTO

Maria Calado na TV com os integrantes do espetáculo “Trinca mas não quebra” e o cantor Lucas Soares