Sertão
19/10/2016 às 13h35 • atualizado em 19/10/2016 às 16h09

postado por: Estagiário

FIM DA FALTA D’ÁGUA? Obras da transposição do rio São Francisco está em reta final para conclusão

Projetos para reparos e modernização nas barragens de açudes que receberão águas do rio São Francisco estão sendo realizados

Projeto de transposição vai acabar com a falta de água no Nordeste brasileiro

A transposição do Rio São Francisco, que sua construção se prolonga por mais de 11 anos, finalmente chega a sua reta final com 90,5% de sua obra concluída, 89,6% no Eixo Leste e 91% no Eixo Norte, segundo informações divulgadas nessa ultima sexta-feira (14) pelo Ministério da Integração Nacional. A chegada das águas do rio São Francisco está prevista para os primeiros meses de 2017.

+EM COLAPSO TOTAL: Importante açude do Sertão atinge 2,6% do volume total de água

A construção do Eixo Leste do projeto, que está em fase final, tem previsão da data da entrega ainda para o mês de dezembro deste ano, em congruência com o Ministério da Integração Nacional. Estima-se também que a construção do Eixo norte seja finalizada no ano vindouro.

Na Paraíba, as águas chegarão primeiramente ao açude Poções, localizado no município de Monteiro, e em seguida, percorrerá 130 km rumo ao Açude de boqueirão, que fornece água para a cidade de Campina Grande, Segundo o Ministério da Integração Nacional, o percurso que deverá ser percorrido levará cerca de um mês até alcançar o açude campinense.

Estima-se que a execução da obra que receberá águas do Eixo Leste tem em seu orçamento o valor de R$ 1 bilhão, sendo R$ 955,7 milhões de recursos federais e R$ 117,7 milhões do estado. A obra beneficiará cerca de 631 mil habitantes no Sertão do estado.

Situação hídrica
Construído durante a década de 1950, o açude Boqueirão, depois de cinco anos de seca e inverno fraco, registra seu mais baixo nível no reservatório desde sua primeira sangria, no fim da década de 1950. O reservatório está com apenas 6,9% de sua capacidade total, de acordo com dados divulgados pela Agência Executiva de Gestão das Águas da Paraíba (Aesa), nessa ultima segunda-feira (17).

De um total de 223 cidades do estado da Paraíba, 196 delas estão em situação de emergência por cerca de 180 dias, É o que diz o decreto publicado no Diário Oficial do Estado.

Em tempos de crise hídrica, boa parte da população paraibana é abastecida por meio de caminhões pipa. Aproximadamente R$ 507,4 milhões já foram investidos na Operação Carro-Pipa Federal realizada pelo Ministério da Integração Nacional, beneficiando cerca de 424 mil pessoas de 168 municípios do estado que utilizam de aproximadamente 1.100 caminhões.

Barragens
A fim de melhorar a estrutura dos açudes que receberão águas da transposição, o Ministério da Integração Nacional, por meio do Departamento Nacional de Obras Contra as Secas (DNOCS) iniciou projetos para buscar a recuperação das barragens e aprimoramento das mesmas. O projeto que está em fase de licitação, tem previsão de R$ 74 milhões e detém entre 6 a 16 meses de prazo para consumação das obras.

DIÁRIO DO SERTÃO com G1 PB

Deixe seu comentário