header top bar

Francisco Inácio Pita

section content

A fome no Brasil e mundo

15/11/2021 às 11h03

(Imagem ilustrativa).

Por Francisco Inácio pita

A fome é um fato real e a cada dia vem aumentando no Brasil e em todo universo, o motivo mais provável, o rico continua mais rico e o pobre ficando cada vez mais pobre. Quando se trata de Brasil, o nosso sistema financeiro é totalmente desajustado, são poucas pessoas ganhando muito e muitas pessoas ganhando pouco ou quase nada.

Devemos lembrar que nos últimos dois anos com a pandemia da covid 19, a maioria da pobreza está passando necessidade até na vida alimentar. Não precisa ir muito longe, aqui mesmo em São José de Piranhas tem muitas famílias que não tomam todos os dias o café da manhã, almoça e janta.

Nesse período de pandemia muitas pessoas perderam os seus empregos e estão fazendo bicos e com a grande inflação existente no Brasil o poder de compra dos alimentos diminuiu. Se você podia comprar 10 kg de arroz por mês, agora só 5 kg ou menos. O aumento dos combustíveis quase toda a semana. Um litro de gasolina que há dois anos era cinco reais hoje custa quase sete reais, um botijão de gás de cozinha que era 70 reais há dois anos, na maioria dos locais de venda passou para 110 reais ou mais. Há quem diga que não se preocupa porque não tem carro nem moto para gastar gasolina, mas hoje tudo é transportado em veículos e quando aumentam os combustíveis a tendência é aumentar todos os produtos do mercado.

O pior, temos os nossos deputados federais e os nossos senadores que poderiam tomar as providências, criando lei de controle de controle de preços, diminuindo impostos através de PEC, mudar a política de preços da Petrobras. Na verdade estão quase todos calados, até parece que estão lucrando com essa situação. Como será que eles vão se apresentar no próximo ano para pedir votos no próximo ano?

Em nossa região a sorte são as ajudas das prefeituras que entregam cestas básicas para as pessoas que tem necessidades. São José de Piranhas tem feito isso mensalmente, Monte Horebe, Carrapateira, Bom Jesus e outras cidades da nossa região têm socorrido famílias pobres. Não é uma solução definitiva, mas dar uma boa ajuda a quem necessita.

O povo brasileiro tem pagado uma carga tributária para sustentar os senhores do poder, os políticos que tem bons salários e outras ajudas que é de fazer vergonha, enquanto eles e seus protegidos estão na boa à maioria da população passa por necessidade.

São poucos os administradores que trabalham corretamente para o desenvolvimento coletivo de sua cidade, de seu estado e muitos querem o poder apenas para enriquecer e crescer seu patrimônio, o patrimônio da sua família e de seus aliados à custa da desgraça da pobreza, que na maioria dos casos, apenas vota e tem poucos direitos.

Com a má distribuição da renda em nosso país, o rico está ficando cada vez mais rico e o pobre cada vez mais pobre. Os administradores precisam pensar seriamente uma forma de produzir a fome do povo, de gerar emprego e renda para a população que representa, para que possa viver de forma digna.

Já o povo também precisa se organizar em comunidades associativas e saber cobrar uma gestão transparente e comprometida com o bem comum. Enquanto o povo não se organizar e aprender a votar, os nossos representantes vão deitar e rolar com os nossos direitos. Acorda minha gente, na próxima campanha vamos produzir um documento com as nossas necessidades, escrever as nossas reivindicações e pedir para eles assinarem, entregam uma via a eles e fica com a outra para depois do pleito, se não for feito, cobrar, pode não ser uma boa solução, por que depois de eleito a maioria dos gestores sempre faz o que quer, mas se o povo estiver documentado e cobrarem depois, eles ficam sem jeito para voltar àquela comunidade para pedir voto novamente. É claro, a maioria vai alegar que a demanda é grande e não deu para cumprir o que prometeu, pois faça um planejamento e não prometa sem poder cumprir, a maioria das promessas não cumpridas nas gestões pública à culpa é do próprio eleitor que não se organiza de forma coletiva, enquanto isso não acontece, os nossos representantes vão fazer sempre do jeito que quer.

Pergunta não ofende e eu acrescento, Pergunta não ofende desde que a pergunta não atinja a dignidade pessoal do indagado.

Por que será que durante a campanha só aparece candidato com bons projetos;

Por que será que depois que assume a gestão a maioria esquece o que disse para o povo?

Como o povo não cobra bem organizado, com documento escrito, eles costumam fazer do jeito quer ou não fazer nada;

Por que será que muitos políticos reclamam que a missão é árdua, mas nenhuma renuncia o cargo antes do final do mandato. Pelo contrário, na próxima eleição faz de tudo para se reeleger.

Sabemos que uma parte da população pede dinheiro em troca do voto, apesar da lei proibir, mas muitos eleitores recebem dinheiro de dois ou três concorrentes, quando na verdade tem que votar apenas em um. Assim como tem político corrupto também tem eleitor. Quando alguém denuncia, a justiça eleitoral age com todo rigor.

Então meus amigos e minhas amigas o problema, inclusive da fome é fruto da má administração que não vem de hoje, e sim, de muitos anos atrás. Só resumindo, enquanto poucos continuar ganhando muito e a maioria da população continuar ganhando pouco ou quase nada, a fome e outros problemas sociais jamais vão deixar de existir. A solução está na escolha dos nossos representantes, escolher é nosso dever, mas documentar as nossas reivindicações e se não for cumprido, nunca mais votar naquele candidato. Se o povo quiser os políticos só enganam uma vez e ponto final.

Francisco Inácio Pita

Francisco Inácio Pita

Francisco Inácio de Lima Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor aposentado por tempo de serviço em sala de aula, escritor dos livros CONCEITOS E SUGESTÕES PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO, AS DROGAS E A RETA FINAL DA VIDA E VARIAÇÕES POÉTICAS e tem outros livros em andamentos, mora atualmente na cidade de São José de Piranhas – PB. Produz e apresenta todos os sábados o Jornal Terra News pela Rádio Terra Nova FM, 88.7 MHz. E-mail: pittadoradio@gmail.com

Contato: pita.sjp@ig.com.br

CRISE

VÍDEO: Padre de Cajazeiras lamenta aumentos constantes e inflação alta: “Nosso povo está caindo de fome”

ORGULHO SERTANEJO

VÍDEO: Disputando com professores de todo Brasil, cajazeirense de escola pública vence prêmio nacional

COMPARANDO

VÍDEO: Fábio Tyrone culpa chuva por buracos em Sousa e diz que Nova York e Paris têm o mesmo problema

PROBLEMA PERSISTE

VÍDEO: Há mais de 2 anos com esgoto estourado, moradores de Sousa pedem socorro: “A gente vai morrer”

Francisco Inácio Pita

Francisco Inácio Pita

Francisco Inácio de Lima Pita é Radialista e Professor Licenciado em Ciências e Biologia pela UFPB e UFCG respectivamente. Atualmente é professor aposentado por tempo de serviço em sala de aula, escritor dos livros CONCEITOS E SUGESTÕES PARA VIVER BEM O MATRIMÔNIO, AS DROGAS E A RETA FINAL DA VIDA E VARIAÇÕES POÉTICAS e tem outros livros em andamentos, mora atualmente na cidade de São José de Piranhas – PB. Produz e apresenta todos os sábados o Jornal Terra News pela Rádio Terra Nova FM, 88.7 MHz. E-mail: pittadoradio@gmail.com

Contato: pita.sjp@ig.com.br

Recomendado pelo Google: