header top bar

José Antonio

section content

Tem sentido ir pras ruas no dia 15 de março?

28/02/2020 às 08h17

Coluna de José Antônio

O Poder Legislativo é um dos pilares da democracia, que emana do povo e a única legitimidade de mudança se efetua através do voto. Quais os motivos, então, deste movimento de ir pras ruas, programado para o dia 15 de março?
Li um texto da advogada Flavia Ferronato, Coordenadora Nacional do Movimento Advogados do Brasil, onde ela tenta explicar estes motivos:

“Vou tentar explicar do começo os motivos que você TEM que ir pras ruas no dia 15 de março.
Até julho do ano passado os parlamentares do Congresso que queriam dinheiro do orçamento da União para usar nas suas bases eleitorais (estados que foram eleitos), precisavam pedir isso ao governo federal através de emendas ao orçamento.

E o governo podia autorizar ou não.

Essa era a maior moeda de troca do governo para ter seus projetos de lei e medidas provisórias aprovadas.
A partir de julho, com a aprovação da PEC do orçamento impositivo, o governo será obrigado a aceitar essas emendas, sem nada em troca… é impositivo.

Ou seja, o Congresso passou a ter controle para gastar parte do nosso dinheiro, que deveria estar sendo usado em segurança, saúde, educação….

Mas o que está acontecendo agora é muito pior do que isso….

Até hoje, o total de emendas ao orçamento totalizavam 10 bilhões.

Esse ano o Congresso resolveu aprovar que o total será de 30 bilhões… 3 vezes mais!!

Pra vocês terem uma ideia do montante, 30 bilhões é quase o dobro do orçamento do Ministério da Justiça de Sérgio Moro.

Trinta bilhões é 15 vezes mais do que o vergonhoso fundo eleitoral!!

Claro, quando isso chegou para a aprovação do governo, foi vetado…

E aí a briga começou!!!

Em uma discussão PRIVADA do General Heleno com Paulo Guedes e Luiz Eduardo Ramos, Heleno disse: “o governo não pode aceitar esses caras chantagearem a gente o tempo todo, foda-se”….

Rodrigo Maia e Alcolumbre vestiram a carapuça e se entregaram!!

Eles são os maiores chantagistas dessa história toda.

Ou o governo derruba o veto, ou nenhum projeto de lei do governo será pautado esse ano.

Tudo o que será pautado será de único e exclusivo interesse de Maia e Alcolumbre.

Ou seja, agora temos 2 primeiros-ministros que resolveram que eles que mandam no Brasil.

Você vai deixar?

Em quem você votou para comandar o Brasil, neles ou no Bolsonaro?

A única maneira dessa chantagem acabar é mostrando que o Brasil tem dono sim, o povo!

Sua omissão no dia 15 tem lado: você mostrará que está do lado do Congresso!!”

Este texto desta advogada nos leva uma reflexão profunda de como funciona o Congresso Nacional?

Mas só existe um caminho para que possamos de fato mudar esta situação: é através do voto. Tentar votar num congressista que não se misture com os que só pensam em enriquecer de forma ilícita, como temos visto, ao longo da história, quando muitos se locupletam e mesmo sendo flagrados surrupiando o dinheiro do povo continuam impunes e sem sofrer uma Ave-Maria de penitência.

Os ladrões da Pátria continuam impunes e é deste povo que devemos nos livrar e só com o voto livre e soberano é possível.

José Antonio

José Antonio

Professor Universitário, Diretor Presidente do Sistema Alto Piranhas de Comunicação e Presidente da Associação Comercial de Cajazeiras.

Contato: altopiranhas@uol.com.br

AJUDA

VÍDEO: Empresa do Vale do Piancó cria protetor facial para profissionais que combatem o coronavírus

LÍDER GERAL

VÍDEO: Marina Duarte esclarece se o Atlético será campeão paraibano antecipado por causa da epidemia

NO RIO GRANDE DO NORTE

EXCLUSIVO: Irmão da vítima fatal mais jovem do coronavírus no Brasil relata últimos momentos do jovem

UM ESTÁ INTERNADO NO HRC

VÍDEO: Triunfo monitora 5 casos suspeitos de Covid-19, e secretária de Saúde destaca ações preventivas

José Antonio

José Antonio

Professor Universitário, Diretor Presidente do Sistema Alto Piranhas de Comunicação e Presidente da Associação Comercial de Cajazeiras.

Contato: altopiranhas@uol.com.br

Recomendado pelo Google:
Conteúdo Protegido!