header top bar

José Antonio

section content

Uma eterna saudade, uma lembrança além do tempo

01/05/2020 às 12h44

João Claudino Fernandes

Com a partida de Seu João Claudino para as alamedas da eternidade, Cajazeiras perde uma das suas maiores e mais importante referência. Foi sempre muito atento e preocupado com o que acontecia na cidade, as suas lutas, o seu cotidiano e era muito bem antenado e informado das “conversas de bastidores” da sua vida política.

As conversas e os telefonemas, partidos de Teresina, eram mais intensos nos períodos eleitorais. As notícias eram “checadas” com mais de uma fonte e muitas vezes, ficava mais conhecedor do que rolava nas entranhas do poder do que muitos outros políticos, pois sempre teve passagem livre por todos os cenários da vida dos envolvidos nos embates eleitorais.

Para as “ajudas”, que quase sempre se tornavam públicas, para os candidatos, não só de Cajazeiras, mas de toda a região, ele queria saber/ouvir de seus interlocutores, de suas chances de vitória e quanto maior esta possibilidade, mais generosa era a contribuição.

A romaria dos candidatos a cargos eletivos da nossa região, à loja dos Armazéns Paraíba, em Teresina, sempre foi muito grande, ao ponto de se comentar depois com os romeiros: “como foi lá a sua “conversa” com “São João”? Quem pensava que Seu João não gostava desta procura estava muito enganado. Ele simplesmente se deleitava com estas visitas, porque ele só recebia e “ajudava” as pessoas de sua estima e admiração e que poderiam, através de sua ação política, fazer o bem ao povo.

Recordo-me, numa noite, em uma de suas fazendas, entre uma partida e outra de “buraco”, falando sobre a Paraíba nos confidenciou, o que ocorreu sobre a construção do asfalto para a cidade de Nazarezinho (PB), através da sua construtora, que pontuei nas páginas do Gazeta, na coluna Faisqueira, na edição 423, do dia 13 de janeiro de 2007, que republico:

Asfalto para Nazarezinho
Havia um desejo muito grande por parte do empresário João Claudino que a estrada que liga Nazarezinho ao Distrito de São Gonçalo, no município de Sousa, fosse asfaltada. Seu João foi ao governador José Maranhão pedir a obra, que de pronto respondeu: não posso fazer.

Asfalto para Nazarezinho 2
Seu João como desejava que a obra fosse realmente feita, propôs novo negócio: “minha empresa constrói a obra e o estado me paga quando tiver dinheiro em caixa” e veio a resposta de Maranhão: não posso fazer.

Asfalto para Nazarezinho 3
Veio a campanha para governador e Seu João se encontrou com Cássio e narrou o acontecido e Cássio disse: eu faço a obra. E Seu João retrucou: não prometa o que não pode realizar e Cássio reafirmou: eu faço a obra. Maranhão perdeu um aliado, Cássio ganhou um apoio e o povo de Nazarezinho uma estrada.

Asfalto para Nazarezinho 4
No dia da inauguração, através também do empenho de Seu João, oposição e situação estavam em cima do palanque apoiando a reeleição de Cássio pra governar a Paraíba por mais 4 anos. Foi o asfalto que conseguiu pavimentar estas alianças. Esta obra teve um grande colaborador: João Claudino, cujo nome deveria ser dado a esta estrada. Não sabemos por onde andam os deputados da região que ainda não apresentaram este projeto na Assembleia Legislativa da Paraíba

Asfalto para Nazarezinho 5
A fala do empresário João Claudino, proprietário da empresa que construiu o asfalto, emocionou a todos. Mas a emoção maior foi a de Seu João: – … “eu quero muito bem a Nazarezinho…” e sua voz ficou “engasgada” e os olhos cheios de lágrimas. Lágrimas que lavaram a alma e o coração do povo nazarezinense. Os aplausos do povo foram maiores para o silêncio da voz e do coração que falava de amor e do bem, que seu João devotava pelos habitantes daquela cidade.

Seu João, não é só digno por gestos desta grandeza, mas por outros, dos, quais fui testemunha e protagonizei, com pessoas muito humildes, às quais lhe ajudaram com simples ações, lá ainda no passado quando iniciou a sua vida de comerciante em Cajazeiras.

Seu João vai fazer muita falta e Cajazeiras deixa de ter uma pessoa com quem sempre contava para as suas grandes lutas e embates em defesa da cidade que ele tanta amava.

Somos eternamente gratos e registro a admiração que minha esposa Antonieta, que foi recebida por ele várias vezes em Teresina, devotava a Seu João e ficava encantada com as muitas ações e ajudas que ele fazia em benefício de muitas pessoas humildes de Cajazeiras, por isto ela sempre o colocou em suas orações.
Seu João será eterno no coração de muitos, pelas boas ações, lembranças e saudades.

José Antonio

José Antonio

Professor Universitário, Diretor Presidente do Sistema Alto Piranhas de Comunicação e Presidente da Associação Comercial de Cajazeiras.

Contato: altopiranhas@uol.com.br

BOM INVERNO

VÍDEO: após fortes chuvas, barreiros enchem e voltam a transbordar na região de Sousa

DIREITO

VÍDEO: Advogado explica se pais e mães podem ser proibidos de visitar os filhos durante a pandemia

AVANÇO DO VÍRUS

VÍDEO: Cajazeiras chega a 59 casos de Covid-19, e secretária de Saúde faz alerta para a Zona Sul

PRECATÓRIOS

VÍDEO: Vereadora culpa atual prefeito por acúmulo de dívidas trabalhistas na Prefeitura de Ipaumirim-CE

José Antonio

José Antonio

Professor Universitário, Diretor Presidente do Sistema Alto Piranhas de Comunicação e Presidente da Associação Comercial de Cajazeiras.

Contato: altopiranhas@uol.com.br

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!