header top bar

section content

Briga entre primos termina em morte na cidade de Pedra Branca

Uma tragédia marcou a tarde do último sábado, 01, na cidade de Pedra Branca, no Vale do Piancó paraibano. O funcionário público da prefeitura local, Luiz Diniz de Araújo, de 53 anos, conhecido como Sinval, matou, com um tiro à queima roupa, seu primo, o também funcionário público Antonio Diniz, de 44 anos, e no […]

Por

04/03/2008 às 07h04

Uma tragédia marcou a tarde do último sábado, 01, na cidade de Pedra Branca, no Vale do Piancó paraibano. O funcionário público da prefeitura local, Luiz Diniz de Araújo, de 53 anos, conhecido como Sinval, matou, com um tiro à queima roupa, seu primo, o também funcionário público Antonio Diniz, de 44 anos, e no outro dia foi encontrado morto na estrada que dá acesso ao Sítio Dutra.

Segundo informações, Antonio e Luiz tinham uma antiga rixa por causa de posse de terras na região. Na tarde de sábado, eles tiveram uma violenta discussão, quando Sinval invadiu a casa de Luiz e efetuou um disparou que acertou em cheio seu peito.

Em seguida, Sinval fugiu do local sem deixar pistas. Na manhã de domingo, moradores do Sítio Dutra, localizado na região de Pedra Branca, ouviram um disparo por volta das seis horas da manhã.

Mais tarde, eles encontraram Sinval morto com um tiro no ouvido, na estrada que liga o sítio à cidade de Pedra Branca. A polícia de Itaporanga, que deu apoio na busca por Silval, vai acionar a perícia para averiguar o que realmente aconteceu com Sinval. Mas, já adianta que há grandes chances de ter sido, de fato, suicídio.

Da redação do Diário do Sertão

Tags:
ESTÁ NA CAPITAL DESDE 2015

EXCLUSIVO: Após três anos, lendário padre de Cajazeiras revela o que motivou sua ida para João Pessoa

AMOR E FÉ

ESPECIAL DE FÉRIAS: Crianças e adolescentes de Cajazeiras e Sousa abrilhantam programa na TV Diário

AUXILIAR DO TROVÃO

VÍDEO: Agora no Atlético-PB, ex-jogador do Corinthians está confiante em vaga no Brasileirão da Série D

SAÚDE & BEM-ESTAR

VÍDEO: Médico alerta para consequências do uso excessivo de alguns medicamentos no aparelho digestivo