header top bar

section content

Oposição admite pedir uma CPI para apurar “atos secretos” de Ricardo Coutinho

O líder da oposição na Câmara Municipal de João Pessoa, Hervázio Bezerra (PSDB), foi à tribuna da Casa para cobrar transparência nas ações do prefeito da Capital, Ricardo Coutinho (PSB). A vereadora Raissa Lacerda (DEM) admitiu que pode pedir uma CPI para apurar os fatos. A cobrança foi a propósito de denúncia veiculada no Jornal […]

Por

01/07/2009 às 08h23

O líder da oposição na Câmara Municipal de João Pessoa, Hervázio Bezerra (PSDB), foi à tribuna da Casa para cobrar transparência nas ações do prefeito da Capital, Ricardo Coutinho (PSB). A vereadora Raissa Lacerda (DEM) admitiu que pode pedir uma CPI para apurar os fatos.

A cobrança foi a propósito de denúncia veiculada no Jornal CORREIO e Portal Correio, nesta terça-feira (30).

Na sessão de hoje, segundo relato da jornalista Michelle Souza, para o programa Correio Debate, da Rádio 98/FM (Rede Correio Sat), um dos temas mais discutidos foram os "atos secretos" do prefeito Ricardo Coutinho.

A repórter acrescentou que "não foram só requerimentos e projetos que entraram em pauta, mas também a divulgação de supostos atos secretos praticados por Ricardo Coutinho, que repercutiram bastante".

Na reportagem veiculada no rádio foi inserido um áudio gravado com o vereador oposicionista Hervázio Bezerra sobre o comportamento do prefeito de João Pessoa, em que o parlamentar diz: "Que é gravíssimo, é. Quando você de próprio punho coloca num documento que concede gratificações que é confidencial… E também é grave a secretária de Administração dizer que não poderia atribuir gratificações a deterinados servidores pelo simples fatos de os cargos não existirem na estrutura da Prefeitura, mas que poderia fazer caso o prefeito autorizasse".

Para o vereador Hervázio esses são fatos extremamente graves, sobretudo em se tratando de uma administração pública que se arvora exemplar do ponto de vista da ética e da moralidade.

CPI
A vereadora Raissa Lacerda (DEM), segundo a reportagem de Michelle Souza, disse que o papel do vereador é fiscalizar, e não descartou a possibilidade de ser instalada uma CPI. Ela disse que, ate então, não tinha conhecimento dos atos secretos, mas que iria se inteirar para tomas providências, porque o papel do vereador é fiscalizar. ".

Tavinho Santos, líder do Governo na Câmara Municipal, disse que as denúncias são infundadas e que tudo não passa de denuncismo. "Todas as gratificações estão amparadas na lei porque têm cargos comissionados. Ele coloca confidencial porque só interessa a ele e a secretária da administração".

O vereador Bira, do PSB, disse que é normal um prefeito conceder gratificações e atribuiu as denúncias a suposta tentativa de se desestabilizar a administração municipal.

Fonte: Portal Correio

Tags:
ESTÁ NA CAPITAL DESDE 2015

EXCLUSIVO: Após três anos, lendário padre de Cajazeiras revela o que motivou sua ida para João Pessoa

AMOR E FÉ

ESPECIAL DE FÉRIAS: Crianças e adolescentes de Cajazeiras e Sousa abrilhantam programa na TV Diário

AUXILIAR DO TROVÃO

VÍDEO: Agora no Atlético-PB, ex-jogador do Corinthians está confiante em vaga no Brasileirão da Série D

SAÚDE & BEM-ESTAR

VÍDEO: Médico alerta para consequências do uso excessivo de alguns medicamentos no aparelho digestivo