header top bar

section content

"Candidatura imposta não vale a pena", diz José Aldemir em referência a Marinho

Em entrevista à Rádio Oeste essa semana, o deputado foi categórico: meu nome continua à disposição do grupo. O prefeito Carlos Antonio não impunha que tem que ser Marinho o candidato

Por

31/01/2008 às 17h04

O deputado estadual José Aldemir (DEM) voltou a se manifestar, publicamente, contrário à candidatura do empresário Marinho Messias a Prefeitura de Cajazeiras. "Não tem nada garantido", disse Aldemir em relação à escolha feita previamente pelo prefeito Carlos Antônio.

O deputado voltou a confirmar que está disposto a apontar outros nomes se for preciso ou ele mesmo ser o candidato no lugar de Mário Messias, que é o preferido do prefeito Carlos Antonio.

Em entrevista ao Jornal da Manhã, da Rádio Oeste da Paraíba, nesta quinta-feira, 31, Zé Aldemir repetiu o discurso que já vinha sendo usado por outros colegas de partido, como o advogado Adjamilton Pereira e o vereador Marcos Barros, de que a preferência de Carlos Antonio pela candidatura de Marinho não é o fim da estrada.

“O prefeito Carlos Antonio já manifestou a pretensão de indicar o nome de Marinho, mas nós estamos acompanhando tudo isso sem perder de vista o direito que também temos de lembrar outros nomes”, disse o parlamentar, que também garantiu que se por acaso a Situação resolver mudar de candidato em cima da hora, não irá atrapalhar a campanha do substituto. “Se o primeiro está saindo por não ter recebido o respaldo popular, naturalmente o segundo é que tem esse respaldo. Por isso, não vai ter dificuldades”.

Zé Aldemir destacou a vereadora Léa Silva, o presidente da Câmara Marcos Barros, Valter Cartaxo, o empresário Arlan Rodrigues, e Paula Francinete (sua esposa), como alguns dos nomes que poderão ser lembrados pela chapa para se candidatarem no lugar de Mário Messias, se este não for aprovado. Mas também fez questão de avisar que seu nome permanece á disposição do grupo.

“Meu nome continua à disposição, sem que haja pressão, é claro, para que eu seja candidato a prefeito de Cajazeiras. O prefeito Carlos Antonio não impunha que tem que ser Marinho”, afirmou o deputado, que ainda concluiu: “candidatura imposta não vale à pena”.

Da redação do Diário do Sertão

Tags:
SEIS CIDADES

VÍDEO: Candidatos da Paraíba e do Ceará concorrem em mais uma eliminatória do Talentos do Sertão 2022

SEPARADOS À FORÇA

VÍDEO: Família se emociona em Cajazeiras no reencontro de mãe e filho que não se viam há mais de 50 anos

AO LADO DO PRESIDENTE

VÍDEO: Cícero Lucena ouve sonora vaia de apoiadores de Bolsonaro e tem dificuldade para discursar

DOGMAS

VÍDEO: Padre explica por que Igreja Católica Brasileira não celebra casamento de pessoas do mesmo sexo

Recomendado pelo Google: