header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Jovem de 22 anos tem as duas mãos decepadas pelo próprio marido com facão durante briga

Vítima de 22 anos teve parte dos membros amputados com golpes de facão em São Leopoldo

Por

28/08/2015 às 07h40

Gisele e o marido (Foto: Montagem R7 - Reprodução Facebook e Rede Record)

Gisele Santos de Oliveira, de 22 anos, que teve as mãos decepadas depois de ser atacada a golpes de facão pelo marido vai ganhar próteses. O crime aconteceu na cidade de São Leopoldo (RS) no dia 2 de agosto.

A presidente do Conselho Estadual dos Direitos da Mulher, Fabiane Dutra Oliveira, em reunião com o secretário estadual de Saúde, João Gabbardo dos Reis, solicitou especial atenção ao caso de Gisele.

O secretário estadual de Saúde, João Gabbardo dos Reis, assegurou que vai disponibilizar as próteses indicadas para que a paciente possa recuperar e restaurar suas habilidade. A presidente do conselho destacou como positiva a posição da secretaria em garantir a aquisição e colocação das próteses.

— Fico contente por saber que o governo do Estado está cumprindo com a Lei e prestando todo o atendimento indicado neste caso que, por se tratar de uma violência contra a mulher, por ser entendido como uma questão de saúde pública.

De acordo com a secretaria, a jovem passará por atendimento com equipe disciplinar e reabilitação, antes de receber as próteses indicadas para ele. Não há prazo para o recebimento das próteses porque isso vai depender da recuperação e da adaptação de Gisele.

A brutalidade aconteceu na casa onde o casal morava havia menos de dois meses. A jovem falou, por telefone,  e contou detalhes do dia do crime.

— Ele pegou o facão e começou a me ameaçar até que me acertou o primeiro golpe na cabeça. Tentei me de defender botando as mãos na frente e ele acertou minhas mãos. Tentei botar o pé na frente e ele me acertou o pé.

Gisele também teve um pé decepado e o outro parcialmente cortado. Ela passou por uma cirurgia para recolocar os membros e aguarda evolução do quadro médico para ver se haverá rejeição aos pés. Mesmo após a agressão, a jovem disse não ter ódio do marido.

— Eu, sinceramente, achei que ia ficar com raiva, mas não. Não desejo o mal.

Alice Amaro, de 32 anos, enteada da mãe de Gisele, declarou ao R7 que Freitas mandou um recado para a família.

— Ele só a largou porque achou que ela ia morrer e foi se apresentar à polícia e alegou legítima defesa. Mas quando descobriu que ela não [morreu], falou para um amigo que vai terminar o que começou [quando sair da cadeia]. Ele disse também que não estava arrependido.

R7

Tags:
PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores

PLANOS E METAS

VÍDEO: Cantor explica como pretende administrar o Atlético e declara que o problema do clube é político

CAMPEONATO PARAIBANO 2019

VÍDEO: Após vistoria técnica, representantes da CBF elogiam o estádio Perpetão: “É um dos melhores”

A ARTE DO CORPO

VÍDEO: Bailarino que dá aula de dança em Cajazeiras fala da sua trajetória e de projetos para a cidade