header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Léo Abreu faz críticas à atual gestão em Sabatina do Jornal da Paraíba

O médico Léo Abreu deu continuidade na manhã desta quarta-feira (30) à série de sabatinas com os candidatos a prefeito de Cajazeiras, e iniciou seu discurso reafirmando seu desejo de comparecer...

Por

30/07/2008 às 13h29

/O médico Léo Abreu deu continuidade na manhã desta quarta-feira (30) à série de sabatinas com os candidatos a prefeito de Cajazeiras, e iniciou seu discurso reafirmando seu desejo de comparecer ao debate no dia 22 de agosto, a fim de realizar um confronto de idéias com seu adversário. Ele se apresentou como candidato de uma “força de coalisão de esquerda”, cujo projeto político é baseado a partir dos anseios do eleitor cajazeirense. Em contraponto ao lema de seu adversário (“Cajazeiras não pode parar”), ele disse que “Cajazeiras precisa mudar”. Veja a entrevista do candidato Mário Messias.

Léo diz que é candidato para “defender um projeto político alternativo, aberto, transparente e participativo”, que permite que o povo participe e discuta diretamente com o gestor o futuro da cidade. Ele disse que realizará uma série de parcerias e convênios com outras esferas de governo, mas garantiu que vai dar créditos aos órgãos e instituições que se fizerem presentes nas ações municipais. “É um absurdo que a atual gestão queira ser o pai de algumas crianças que, na verdade, são obras do Governo Federal”, alfinetou.

Passando para o sorteio dos temas, Léo Abreu teve que falar de segurança pública, saneamento básico, saúde, funcionalismo, turismo e corrupção.

Segunça
Sobre a questão da segurança pública, o candidato destacou que esta é uma atribuição específica dos governos Estadual e Federal, mas ponderou que nem por isto a Prefeitura Municipal poderia se omitir. Entre as ações da Prefeitura para amenizar o problema da insegurança, ele destacou a inclusão social do jovem através do esporte, da arte e da capacitação profissional. “São práticas preventivas que certamente diminuirão a criminalidade em nossa cidade”, destacou.

Léo Abreu falou também da segurança no trânsito, criticou a situação caótica em Cajazeiras e defendeu políticas educacionais e leis que punam os infratores. Ele prometeu também regulamentar a categoria de moto-taxista para evitar uma prática que segundo ele é comum na cidade: criminosos que se vestem de moto-taxistas para realizar assaltos em Cajazeiras. “Com a regulamentação, cada profissional terá um registro que facilitará sua identificação”.

Saneamento
Em relação ao saneamento, Léo Abreu disse que esta é uma prioridade de sua futura administração, mas lembrou que não irá falar em quantidades. Ele criticou seu adversário, que definiu metas que ele chamou de “utópicas e que transpareciam inverdade”, e disse que tudo o que ele poderia garantir era “trabalhar incansavelmente para a melhoria da cidade sertaneja”.

Saúde

Ao falar sobre Saúde, Léo Abreu voltou a criticar a gestão de Carlos Antônio. Ele disse que atual administração tenta ganhar os louros da instalação dos PSFs, mas ele lembrou que esta é uma ação do Governo Federal que será ampliada em sua gestão. Ainda na área de saúde, ele defendeu a instalação do Samu e de um serviço de hemodiálise na cidade, e a criação do Pronto Atendimento à População (PAS), que consistirá numa área para atender diariamente a população até as 24h. “Iremos com isto desafogar os hospitais da cidade”, prevê. “Para se ter uma idéia, a hemodiálise não chegou a Cajazeiras por incompetência da atual gestão, e isto é lamentável”.

Funcionalismo
Sobre o funcionalismo, Léo disse que este é a mola propulsora da cidade, e disse que é obrigação do prefeito pagar em dia. Ele defendeu um bom relacionamento com os sindicatos, e a necessidade urgente de se realizar concursos públicos. “A administração em cajazeiras é essencialmente política, e não técnica, Isto é um absurdo que só acabará com a realização de concursos”, destacou.

Turismo
Na área de turismo, ele pretende profissionalizar o Carnaval e o São João, a partir de parcerias com a iniciativa privada e com órgãos como PBTur e Embratur, além de criar no segundo semestre a Semana Universitária de Cajazeiras.

Corrupção
Já em relação ao quesito corrupção, Léo foi duro com seu adversário. “É inadmissível que um grande empresário não declare os bens de suas empresas”, destacou ele, ao defender a criação de uma Secretaria de Transparência Pública para fiscalizar tanto o prefeito como seus auxiliares. “A sociedade terá livre acesso a qualquer informação, e as licitações na cidade não terão mais cartas marcadas. Elas serão todas feitas via pregão eletrônico”.

Perguntas da Platéria
Nas perguntas que ele recebeu da platéia, ele prometeu estipular metas para serem atingidas por cada escola municipal, levar a escola para a zona rural e acabar com o transporte de estudantes em caminhões. Prometeu ainda um programa de micro-crédito nos mesmos moldes do Empreender-JP e disponibilizar acesso gratuito à internet. Na área educacional, ele quer que o ensino superior e as escolas particulares participem: “Cada universidade e escola particular irá adotar uma escola pública”.

Do Paraíba 1

Tags:
PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores

PLANOS E METAS

VÍDEO: Cantor explica como pretende administrar o Atlético e declara que o problema do clube é político

CAMPEONATO PARAIBANO 2019

VÍDEO: Após vistoria técnica, representantes da CBF elogiam o estádio Perpetão: “É um dos melhores”

A ARTE DO CORPO

VÍDEO: Bailarino que dá aula de dança em Cajazeiras fala da sua trajetória e de projetos para a cidade