header top bar

section content

SEM SOLUÇÃO: Ponte do Boi Morto

Passagem molhada foi improvisada diz Chefe do DER

Por

23/07/2008 às 14h08

Que a demora para a reconstrução da Ponte do Boi Morto, que liga os municípios de São Francisco e Aparecida, desmoronada há alguns meses por causa das chuvas que atingiram o sertão no inverno, ainda tira o sono dos moradores dos dois municípios, isso não é novidade. Porém o que surpreendeu esta semana foi a declaração do engenheiro Francisco William Braga, chefe do DER de Cajazeiras, principal órgão responsável pela reconstrução da ponte.

Em entrevista à Rádio Oeste da Paraíba, Braga afirmou que todo o projeto para uma nova ponte com aproximadamente 65 metros de comprimento já está definido, mas caso a demora para a reconstrução da ponte se estenda ainda até o próximo período chuvoso, não haverá nenhum transtorno.

Braga acredita que a passagem feita de improviso pelas prefeituras de São Francisco, Santa Cruz e Aparecida para ajudar no deslocamento dos pedestres entre os municípios garante conforto e segurança por bastante tempo. Para ele, a passagem é “uma verdadeira obra de arte”. E ressaltou ainda: “Se a ponte demorar a ser construída até o outro inverno, não vai ter nenhum problema”.

Da redação do Diário do Sertão

Tags:

Recomendado para você pelo google

EM CAJAZEIRAS

VÍDEO: Ciro diz que Ricardo ‘prejudicou-se na sucessão’, mas elogia Azevêdo: “Seria uma honra no PDT”

PREOCUPADO

VÍDEO: Na Semana dos Pobres, bispo de Cajazeiras diz que “pobreza se avoluma cada vez mais nas cidades”

A OBRA PAROU?

Ex-vereador denuncia que terminal rodoviário de Sousa está abandonado: “Prefeito Tyrone não está nem aí”

PROJETO DE LEI

VÍDEO: Comentarista diz que críticas ao leilão de imóveis da Prefeitura de Cajazeiras é ‘politicagem’