header top bar

string(13) "diario-sertao"

section content

Padre Djacir lança os 10 mandamentos do eleitor

O Padre Djacir Brasileiro, pároco do município de Santa Cruz, no sertão da Paraíba, lançou na noite da última quarta-feira(07) na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Cajazeiras-FAFIC , os "10 Mandamentos dos Eleitores Sertanejos" onde, condena a compra de votos e faz outras observações, aconselhando os eleitores a escolher bem seus candidatos. Um […]

Por

08/05/2008 às 10h14

O Padre Djacir Brasileiro, pároco do município de Santa Cruz, no sertão da Paraíba, lançou na noite da última quarta-feira(07) na Faculdade de Filosofia Ciências e Letras de Cajazeiras-FAFIC , os "10 Mandamentos dos Eleitores Sertanejos" onde, condena a compra de votos e faz outras observações, aconselhando os eleitores a escolher bem seus candidatos.

Um grande número de alunos participou da Palestra de lançamento de mais uma edição dos 10 mandamentos dos Eleitores Sertanejos, na oportunidade o Padre Djacir Brasileiro em seu discurso inicial disse que seu convivo com um povo sofrido, humilhado, injustiçado e excluído dos seus direitos inalienáveis, o motivou a tomar a iniciativa de alertar o eleitor sobre os erros que cometemos quando fazemos uma escolha errada para alguém nos representar nas diversas esferas de governo . E o pior, é que sabemos que no país ainda temos pessoas extremamente dispolitizada, para a felicidade da elite política.

Ao concluir a palestra de lançamento o Padre Djacir foi bastante aplaudido por todos os presentes, que se propuseram a encabeçar através do DCE da FAFIC e da Rádio Oeste da Paraíba um debate ainda mais amplo para discutir as eleições municipais e como votar bem.

OS 10 MANDAMENTOS DOS ELEITORES SERTANEJOS
01. Só votamos em candidatos comprometidos e identificados com o nosso sertão, nossa história, nossos sofrimentos; e que não nos tratem como meros eleitores ou massa de manobra;
02. No sertão de cabra macho e da mulher trabalhadora, nós, sertanejos, de tanto sermos enganados, esquecidos e maltratados, não votamos mais em políticos mentirosos, corruptos, fracos, oportunistas, elitistas, que visam unicamente o poder, o dinheiro e mordomias à custa de nossos dramas;
03. Da nossa fome, sede, miséria, abandono; sofrimento e dor, politiqueiros não tiram mais proveito, feito urubus em cima de carniça. Só votamos em candidatos que tenham projetos políticos voltados para o nosso sertão;
04. Não aceitamos mais políticas assistencialistas: consultas médicas, cestas básicas, cirurgias, viagens, prótese dentária… Afinal, o Estado tem a obrigação de nos dar assistência necessária e estamos tomando consciência de nossa cidadania. Dependência ou subserviência aos politiqueiros, jamais!
05. Fomos, por muito tempo, tratados pelos grandes políticos, com espírito de indiferença, insensibilidade e preconceito. Passou o tempo dos "cassacos"* e do "buga"*. Agora, exigimos tratamentos dignos, respeitosos e sérios. Somos cidadãos. Abrimos nossos olhos!
06. Como sertanejos declaramos: acabou o tempo da alienação política, do comodismo, da ingenuidade e da enganação. Votar consciente e depois cobrar é nossa missão.
07. Sofrendo com os horrores da seca, fome, miséria, desemprego e do atraso generalizado; abandonados pelos poderes públicos, mas sustentados pela fé e esperança cristãs, faremos da política instrumento de transformação votando com maturidade e responsabilidade..
08. Sertanejos sérios e conscientes não votam em políticos relâmpagos, bonitões (marketing político) e endinheirados com cara de santos e discursos de salvação (promessas populistas).
09. No sertão da fé cristã, libertos da alienação religiosa, não votamos em políticos que usam a religião como meio de enganar-nos e chegar ao poder: "Não usar o nome de Deus em vão".
10. Adeus, curral eleitoral! Tempo de coronelismo! Não venha político, com jeitão de "coronel", obrigar os sertanejos pobres, sofridos e humilhados a votar nos seus candidatos. Voto de cabresto é coisa do passado.
OBSERVAÇÔES:
• Conheça a lei n9.840/99 – contra a corrupção eleitoral
• O artigo 1° desta lei condena expressamente a compra de votos, tratando-a como crime;
• Caso tenha conhecimento e provas cabais desse tipo de conduta (compra de votos), denuncie automaticamente ao Ministério Público eleitoral.
* Na década dos anos setenta, o sertanejo, vítima da seca, que trabalha em construções de açudes, rodagens, eram tratados de forma pejorativa por "cassacos" (hoje, são tratados por emergenciados".
* "Buga" era um tipo de arroz, que o governo mandava como alimento para os "cassacos". Era a pior comida que podia existir na face da terra.

Da redação do Diário do Sertão

Tags:
CLUBE VIVE IMPASSE

VÍDEO – Representante do Atlético em reunião da FPF apresenta fórmula para participar do Paraibano 2019

VÍTIMA DA DIABETES

VÍDEO: Ameaçada de perder o segundo pé, idosa de Cajazeiras pede ajuda para adquirir sandália especial

ASSISTA

VÍDEO: ‘Mensagem de Esperança’ debate o mundo e o mal, sexo e outros temas

PARTICIPE!

VÍDEO: Gerente do Sebrae fala de revolução tecnológica em feira de Cajazeiras e convida empreendedores