header top bar

section content

Pacientes com suspeitas de dengue são transferidos em ambulâncias superlotadas

Segundo informações, oito pessoas foram levadas num mesmo carro, na noite dessa sexta-feira, 22, para a capital. Ex-secretário de saúde condena e pede atitude das autoridades

Por

26/02/2008 às 07h17

Mais cinco casos de suspeita de dengue hemorrágica deixaram o Hospital Infantil de Cajazeiras rumo à capital João Pessoa. Desta vez, três crianças na última sexta-feira, e mais duas no sábado, que estavam sob tratamento moderado, acabaram apresentando um agravamento no seu estado clínico.

Os médicos perceberam que os pacientes Everton Kauã, Sharlânia Mayane, Fernando Nascimento, Karoline da Silva e Hiago Joaquim Santos tiveram quedas bruscas no número de plaquetas no sangue – uns, inclusive, chegaram a apresentar sangramentos nos ouvidos e narizes – e resolveram encaminhá-los para centros de saúde mais avançados.

Porém, além do surto da doença, algumas autoridades municipais começam também a se preocupar com outro problema. É que foram feitas denúncias de que alguns destes pacientes teriam sido levados de Cajazeiras para a capital em ambulâncias superlotadas.

Segundo informações, as três crianças levadas na noite de sexta-feira dividiam espaço com mais cinco pessoas, entre parentes que as acompanhavam e outros casos clínicos distintos que estariam aproveitando o carro, que foi conseguido pela prefeitura da cidade de Lagoa Tapada.

Confirmação
A enfermeira chefe do Hospital Infantil, Rogéria de Abrantes, confirmou ao Diário do Sertão a transferência das oito pessoas na ambulância. “A informação procede. Foram transferidas essas crianças sim; exatamente por complicações da dengue. Mas são apenas suspeitas de dengue hemorrágica. Então, a gente encaminha para um centro maior exatamente por motivo de segurança”, disse Rogéria.

Preocupação
Mas o ex-secretário de saúde do município, Adjamilton Pereira, condenou a atitude e quer que as autoridades providenciem acompanhantes para esses pacientes com estado de saúde mais delicado e que precisam ser transferidos para outras cidades. Para Adjamilton, a superlotação é um caso de desrespeito para com os cidadãos e, principalmente, com os pacientes, que, segundo ele, precisam ser levados com um mínimo de conforto possível.

Deputado Jeová Campos também critica falta de apoio das autoridades
Para o deputado estadual Jeová Campos (PT), o problema está na falta de apoio à região do Alto-sertão por parte do governo Cássio Cunha Lima. “Quando a gente é removido, a sensação é de que a gente está indo já para morrer”, afirmou o petista, que ainda complementou. “Será que é razoável permitir que nossos governantes se mantenham com essa postura inerte?”.

Casos de dengue crescem assustadoramente
Os casos registrados de dengue tipo clássica, e várias suspeitas de dengue hemorrágica na região estão preocupando cada vez mais a população do Alto-sertão paraibano. Só neste último final de semana 11 pessoas foram transferidas de Cajazeiras com suspeita de dengue hemorrágica. Ao todo, já são 17 casos desse tipo da doença aqui na região.

Da redação do Diário do Sertão

Tags:
SEIS CIDADES

VÍDEO: Candidatos da Paraíba e do Ceará concorrem em mais uma eliminatória do Talentos do Sertão 2022

SEPARADOS À FORÇA

VÍDEO: Família se emociona em Cajazeiras no reencontro de mãe e filho que não se viam há mais de 50 anos

AO LADO DO PRESIDENTE

VÍDEO: Cícero Lucena ouve sonora vaia de apoiadores de Bolsonaro e tem dificuldade para discursar

DOGMAS

VÍDEO: Padre explica por que Igreja Católica Brasileira não celebra casamento de pessoas do mesmo sexo

Recomendado pelo Google: