header top bar

section content

Cresce temor de epidemia de dengue hemorrágica no sertão da Paraíba

Dados não oficias informam que em Cajazeiras, por exemplo, ocorreram sete casos no início deste mês, sem contar a internação do deputado Jeová Campos.

Por

11/02/2008 às 14h15

A dengue hemorrágica geralmente atinge quem já desenvolveu a doença anteriormente na sua forma mais branda. Mas como praticamente toda a população foi contaminada alguma vez, quadros preocupantes vêm se manifestando em algumas cidades do interior. Quem alerta para isso é o pároco da cidade de Santa Cruz, interior da Paraíba, Padre Djacy Brasileiro, que diz ter dois paroquianos afetados. A Secretária de Saúde do Estado diz que nenhum caso foi confirmado.

Dados não oficias informam que em Cajazeiras, por exemplo, ocorreram sete casos no início deste mês, sem contar a internação do deputado Jeová Campos. “Só chegou na Secretária de Saúde a informação de um possível caso, o do deputado, e a dengue clássica caiu 18%, mas nem por isso a doença deixa de ser uma preocupação”, garante o gerente executivo de Vigilância Ambiental em Saúde do Estado, Emanoel Lyra.

Lyra diz ainda que as ações preventivas continuam e são de caráter permanente, mas falar em epidemia de dengue hemorrágica no momento não tem fundamento. “Se uma doença está radicada, até o aparecimento de um único caso pode ser considerado uma epidemia, mas não temos nenhuma notificação na Secretaria”, reforça.

Já para o pároco da cidade de Santa Cruz o quadro é bem diferente do pitando pela SES. “Como cidadão e padre, venho externar minha indignação com relação ao que vem acontecendo na cidade de Cajazeiras, no que diz respeito a dengue hemorrágica, que vem atingindo as pessoas daquela cidade, inclusive meu paroquiano, que no momento, encontra-se internado no hospital universitário de João Pessoa”, lamenta o religioso.

Outro caso que também está no HU é o do professor de informática Christian Gomes, de 26 anos. Gomes mora em Santa Cruz, mas trabalha em Cajazeiras. "Há quatro dias, a esposa dele me procurou e disse que o marido estava muito doente. Ele foi levado para o Hospital Regional de Cajazeiras, mas o quadro se agravou e ele foi transferido, por volta do meio-dia de sábado, para o HU", contou Djacy Brasileiro.

Para o padre o interior todo está na iminência de uma epidemia e que na cidade de Cajazeiras ela já se instalou. Mas do que uma questão de saúde, para o Padre, a incidência excessiva da doença é um péssimo sinal: sinal de atraso e subdesenvolvimento. Mas o religioso tira grande parte da responsabilidade das costas das autoridades sanitárias. Para ele os carros fumacês não podem fazer muito depois que caos estiver instalado e por isso é necessário conscientizar a população.

“A população tem sua parcela de culpa por falta de consciência por isso é preciso educá-la. A campanha da fraternidade talvez seja o momento adequado para isso. Estou muito preocupado com a epidemia de dengue hemorrágica que pode atingir todo o sertão. Estou com muito medo de viajar para a cidade de Cajazeiras”.

WSCOM Online

Tags:
SEIS CIDADES

VÍDEO: Candidatos da Paraíba e do Ceará concorrem em mais uma eliminatória do Talentos do Sertão 2022

SEPARADOS À FORÇA

VÍDEO: Família se emociona em Cajazeiras no reencontro de mãe e filho que não se viam há mais de 50 anos

AO LADO DO PRESIDENTE

VÍDEO: Cícero Lucena ouve sonora vaia de apoiadores de Bolsonaro e tem dificuldade para discursar

DOGMAS

VÍDEO: Padre explica por que Igreja Católica Brasileira não celebra casamento de pessoas do mesmo sexo

Recomendado pelo Google: