header top bar

section content

Delegacia de Sousa faz intimações pelas rádios

O locutor de uma emissora de rádio da cidade de Sousa entra no ar e diz: atenção Senhor Pedro Januário, favor comparecer na delegacia de Polícia Civil na tarde de hoje para resolver assuntos do seu interesse! Foi desta maneira que o agricultor residente no Jardim Brasília, bairro da zona oeste da cidade recebeu intimação […]

Por

28/12/2007 às 19h18

O locutor de uma emissora de rádio da cidade de Sousa entra no ar e diz: atenção Senhor Pedro Januário, favor comparecer na delegacia de Polícia Civil na tarde de hoje para resolver assuntos do seu interesse! Foi desta maneira que o agricultor residente no Jardim Brasília, bairro da zona oeste da cidade recebeu intimação nesta quarta-feira (26) para prestar depoimento sobre acusação de que teria invadido a residência de sua ex-esposa.

Nos últimos meses, delegados e escrivões têm apelado aos repórteres da cidade para chamar através dos programas radiofônicos pessoas a serem ouvidas pelas autoridades policiais. O recurso tem sido necessário pelo fato das delegacias não disporem de funcionários suficientes para entregarem as intimações aos acusados, vítimas e testemunhas de crimes ou contravenções.

Segundo um servidor que preferiu não se identificar, apenas um delegado, um escrivão e um agente de investigação trabalham no plantão da delegacia. Estes funcionários recebem fichas da Polícia Militar, atendem telefone, anotam queixas de furto e roubo, remetem inquéritos ao judiciário, procedem estatísticas, ouvem depoimentos, dirigem viatura, realizam diligências e quando não tem programas de rádio no ar (é o caso dos finais de semana), entregam intimações, entre outras atribuições.

Além disso, há apenas uma viatura para toda demanda de serviços da Polícia Civil para cobrir uma região de aproximadamente 65 mil habitantes. “Se esse carro der um defeito, a delegacia pára”, disse um agente.

Em Sousa funcionam duas delegacias distritais e uma delegacia da mulher. Ao todo são três delegados, três escrivões e sete agentes e juntos dependem de uma só viatura. Mesmo com toda essa dificuldade os procedimentos vêm sendo realizados através da força de vontade da maioria dos servidores.

Em 2007, numa das delegacias, por exemplo, foram remetidos à Curadoria da Infância e Juventude 41 boletins de ocorrências que envolvem menores de idade, 123 inquéritos policiais foram enviados à Justiça Comum e 241 Termos Circunstanciados de Ocorrência (TCO) chegaram ao Juizado Especial Criminal. Considerando que as outras duas delegacias (uma distrital e uma da mulher) somam a mesma quantidade de serviços teríamos neste ano cerca de 1.200 procedimentos realizados.

Outra reclamação, especialmente dos delegados e escrivões, é que em Sousa eles trabalham numa escala nunca existente em nenhum outro lugar da Paraíba: 24 por 24 horas. Funcionários licenciados, de férias, com atestado médico e indisponíveis ao trabalho também desfalcam o quadro de servidores da segurança pública do município de Sousa.

Levi Dantas, especial para o Diário do Sertão

Tags:
LUTO NA CULTURA

VÍDEO: Morre em Cajazeiras, aos 74 anos, o poeta repentista Zé Morais, um dos maiores do Nordeste

CÂNCER DE MAMA

VÍDEO: Mulheres do distrito de São José recebem ações da campanha Outubro Rosa em Bom Jesus

FORTES EMBATES

VÍDEO: Cinco candidatos a prefeito de Sousa confirmam suas presenças no debate da TV Diário do Sertão

ACALORADO

VÍDEO: Candidatos de Bernardino Batista trocam graves acusações no debate da TV Diário do Sertão

Recomendado pelo Google:
error: Alerta: Conteudo Protegido !!