header top bar

section content

VÍDEO: Secretário diz que UPA de Princesa Isabel e CER de Sousa funcionarão normalmente após saída da OS

Geraldo Medeiros procurou tranquilizar população com relação à mudança de gestão das unidades, que a partir de agora estão sob a gestão direta do Estado da PB

Por Jocivan Pinheiro

27/01/2020 às 19h14 • atualizado em 27/01/2020 às 19h16

Durante participação no programa Olho Vivo, da TV Diário do Sertão, nesta segunda-feira (27), o secretário de Saúde da Paraíba, Geraldo Medeiros, procurou tranquilizar a população com relação à mudança de gestão da Unidade de Pronto Atendimento (UPA) da cidade de Princesa Isabel e do Centro Especializado em Reabilitação (CER) da cidade de Sousa, que a partir desta segunda passam a estar sob a gestão direta da Secretaria de Estado da Saúde (SES) e não mais sob a gestão de uma organização social.

Com o anúncio do fim do contrato do Governo do Estado com as organizações sociais, parte da população teme que haja demissões em massa e até fechamento dessas unidades hospitalares. Mas o secretário disse que elas continuarão funcionando normalmente.

“A população pode ficar tranquila que não há a mínima possibilidade de fechamento do Centro Especializado em Reabilitação de Sousa, como se alardeia em algumas redes sociais. Essas unidades hospitalares funcionarão normalmente e não haverá desassistência à população. Essa é a grande preocupação do governador João Azevêdo”.

As famílias das crianças com transtornos do espectro autista (TEA) que são atendidas no CER da cidade de Sousa também temem que os funcionários sejam substituídos, pois, segundo as famílias, as crianças já estão acostumadas com a equipe que atende na unidade.

VEJA TAMBÉM: Governo do Estado assume gestão direta da UPA de Princesa Isabel e do Centro Especializado em Reabilitação de Sousa

Centro Especializado em Reabilitação (CER), de Sousa

Quanto a isso, o secretário explica que quem estiver prestando um serviço adequado e de acordo com o que regem as normas do serviço público, permanecerá empregado. Por outro lado, “aqueles que não estão prestando um bom serviço à população serão substituídos, como em qualquer hospital”, completou.

Os profissionais serão contratados provisoriamente, por excepcional interesse público, até que a Fundação PB Saúde passe a administrar tais serviços.

O Governo do Estado já encerrou contrato com organização social para administrar o Hospital Estadual de Emergência e Trauma Senador Humberto Lucena, em João Pessoa, e o Hospital Geral de Mamanguape desde o dia 28 de dezembro de 2019. No próximo dia 22 de fevereiro será encerrado o último contrato de organização social vigente no Complexo Hospitalar Janduhy Carneiro, em Patos.

DIÁRIO DO SERTÃO

Recomendado para você pelo google

SITUAÇÃO CRÍTICA

VÍDEO: Chuva expõe falta de infraestrutura em ruas de Cajazeiras: “A cidade está na UTI”, diz vereador

PÂNICO

VÍDEO: motorista tenta atravessar ponte e acaba arrastado pela correnteza, na região do Vale do Piancó

CHOVEU AÍ?

VÍDEO: Chuva alaga ruas, invade casas e estacionamento de supermercado em Sousa

MUITA ÁGUA

VÍDEO: rios e barreiros transbordam após fortes chuvas em várias regiões do Sertão da Paraíba