header top bar

section content

Hospital Regional de Cajazeiras terá Residência Médica a partir de fevereiro

O Governo também implanta a Central de Hemodiálise com doze máquinas, com isto, os doentes renais não mais precisarão se deslocar para Sousa ou outra cidade para efetuarem as sessões de hemodiálise.

Por

11/01/2010 às 08h04

A partir do dia 2 de fevereiro o Hospital Regional de Cajazeiras inicia uma fase histórica: passa a ser o primeiro hospital público estadual a ter Residência Médica, ou seja, hospital-Escola. Com uma administração tripartite (Governo do Estado, Governo Federal-UFCG e Prefeitura de Cajazeiras), a unidade é referência na região e conquistou a aprovação do Ministério da Saúde para três residências médicas nas áreas de Pediatria, com ênfase em neonatologia; Medicina da Família e Comunidade e Clínica Médica. O projeto pioneiro na saúde pública estadual terá médicos a custo zero para o estado, morando e atuando no hospital.

O diretor geral do Hospital Regional de Cajazeiras, Antonio Fernandes Filho, afirmou que no dia 2 de fevereiro 40 médicos professores darão início às aulas e para cada uma das três residências haverá duas vagas, então serão seis novos médicos morando no hospital e fazendo sua residência médica. Os quarenta médicos professores são da UFCG, UFPB, Universidade Federal do Ceará e Universidade Federal do Rio Grande do Norte.

Investimentos
Desde março de 2009 que o Governo do Estado investe em obras de reforma e ampliação. R$ 700 mil estão sendo aplicados. Outros projetos já asseguram mais R$ 10 milhões, sendo R$ 7 milhões para a reforma do bloco cirúrgico e implantação da residência médica e outros R$ 3 milhões na classificação de risco. A exemplo do Hospital Regional de Patos, o de Cajazeiras também terá o Acolhimento com Classificação de Risco, de acordo com a Política Nacional de Humanização. Áreas com indicações nas cores vermelha, amarela, azul e verde, determinam o nível de risco de morte ou gravidade de cada usuário e o fluxo de atendimento.

O hospital terá um Centro de Hemodiálise, com doze máquinas, com isto, os doentes renais não mais precisarão se deslocar para Patos ou outra cidade para efetuarem as sessões de hemodiálise. A Maternidade Doutor Deodato Cartaxo, que integra o hospital de Cajazeiras, também passou por melhorias.

O hospital tem 600 funcionários, incluindo os 77 médicos. Vinte e cinco foram contratados nos últimos meses para ampliar a capacidade de funcionamento. Dos 150 leitos, apenas 40 estavam sendo utilizados em fevereiro passado, agora já estão disponíveis 136 leitos.

Da Redação com Secom

Tags:
MUITO ESTRAGO

VÍDEOS: Chuva com vendaval causa destruição de prédios em Cajazeiras e Sousa e assusta moradores

DE 22 A 27 DE JANEIRO

VÍDEO: Teatro Ica completa 34 anos em Cajazeiras com extensa e diversificada programação cultural

DE 2017 PARA ESTE ANO

VÍDEO: São José de Piranhas tem aumento alarmante de homicídios em 2018; confira balanço da PM na região

VIXE!

VÍDEO: Vidente detalha futuro da imprensa de Cajazeiras e prevê mortes: “Não chega às festas juninas”