header top bar

section content

População do município sofre com o péssimo serviço prestado pela Cagece

Um desrespeito à população aurorense assim como um dessevirço aos seus usuários e consumidores. É esta a constatação que se tem diante do descaso com que a Cagece local vem tratando alguns problemas relacionados ao tratamento de esgoto domiciliar. O que vem corroborando para esta assertiva é o entupimento da tubulação no entroncamento entre as […]

Por

10/11/2009 às 18h59

Um desrespeito à população aurorense assim como um dessevirço aos seus usuários e consumidores. É esta a constatação que se tem diante do descaso com que a Cagece local vem tratando alguns problemas relacionados ao tratamento de esgoto domiciliar. O que vem corroborando para esta assertiva é o entupimento da tubulação no entroncamento entre as ruas da Cerâmica (Nereu Gonçalves) com Cícero José do Nascimento no cruzamento de acesso a Cel. José Leite, parque Sabiá e do Cruzeiro no bairro Araçá.

Justamente num local dos mais movimentados, onde estão estabelecimentos comerciais, residências e onde está situada, inclusive uma creche comunitária, em frente da qual se encontra o bueiro transbordando com água de esgoto/fezes exalando uma fedentina insuportável para os que residem nas imediações e transitam constantemente pelo local.

Além de atentar contra a saúde pública, o problema está causando sérios transtornos a moradores e comerciantes das imediações, bem como provocando o afundamento do calçamento das ruas. “O problema não é de hoje, há indícios de erros na distribuição da tubulação, possivelmente de desníveis no ramal, de modo que todas as vezes que os funcionários da Cagece vêm ao local realizam apenas rápidas ações paliativas, de modo que o problema logo volta, tendo por assim dizer; a velha solução de continuidade”, afirmam os moradores. “Vamos comunicar o problema ao prefeito Adailton Macedo para que o mesmo exija da direção regional da empresa uma solução definitiva, afinal de conta a Cagece atua no município sob a condição de concessão pública”, completam. Há também a possibilidade de se ingressar com uma ação na justiça, caso a empresa não decida desta vez resolver a situação em definitivo. Afinal de conta, a população paga a tarifa de esgota não para isso…

Há reclamações também relacionadas à estação de tratamento no tocante ao forte mau cheiro que ali existe. Conforme o estabelecido pelas normas técnicas, o tratamento químico evitaria a fedentina. Então a pergunta: por que o cheiro?

O desperdício do preciso líquido também chama a atenção, devido os freqüentes rompimentos da tubulação e vazamentos em diversas partes da cidade. A atenção precisa ser redobrada, posto que em breve boa parte das ruas e avenidas de Aurora receberá pavimentação asfáltica. Pessoas que estão ligando as águas de banheiros e pias para à rua (sobre o calçamento) deveriam ser fiscalizadas e orientadas pela empresa a direcionar estas águas para a tubulação subterrâneo(do projeto Alvorada). Tal procedimento também vem contribuindo para deterioração do calçamento em diversas ruas, artérias e avenidas da cidade.

Luiz Neto de Aurora-Ce.

Tags:

Recomendado para você pelo google

VÍDEO

Corpo jovem desaparecida é encontrado em avançado estado de decomposição; amiga fala da relação com o ex

AO VIVO

ESPECIAL: Sessão da Assembleia Legislativa do Estado da Paraíba em Cajazeiras – 156 anos

VÍDEO

Em entrevista no Sertão, presidente da Assembleia revela distanciamento entre Ricardo e João Azevêdo

VÍDEO

Testemunha dá detalhes de assalto que deixou funcionário de concessionária de Cajazeiras baleado